Bombinha de asma: 8 perguntas e respostas sobre o assunto

bombinha de asma
7 minutos para ler

A bombinha de asma é um recipiente pressurizado que contém medicamento broncodilatador, inalado por acionamento de uma válvula de spray em casos de dificuldades para expirar o ar dos pulmões. Essa condição ocorre quando os bronquíolos inflamam, dificultando a saída do ar.

O remédio encontrado em alguns tipos de inaladores age reduzindo a inflamação e dilatando os brônquios, ajudando o ar a circular livremente. A asma pode ser causada pela poluição, por alergias e até mesmo, fatores psicológicos. Nos casos de crises mais fortes, é necessário o uso de medicamentos mais potentes, de acordo com orientações médicas.

Para um melhor entendimento sobre o assunto, elaboramos este post visando esclarecer as principais dúvidas relacionadas ao uso da bombinha para o tratamento e alívio de crises de asma, bem como outras soluções que existem para amenizar o problema. Acompanhe para saber mais!

1. Como funciona uma bombinha de asma?

O aparelho utilizado para a inalação de broncodilatadores, conhecido como nebulímetro (bombinha de asma), é um inalador dosimetrado ou spray, que ao ser acionado libera uma pequena dose da medicação armazenada em seu interior. A substância fica suspensa ou dissolvida em um gás propulsor.

2. Quais são os tipos de bombinhas que existem?

As bombinhas são classificadas em dois grandes grupos: de manutenção, para tratamentos, e as de alívio. A primeira não utiliza medicamentos broncodilatadores, combate a inflamação dos brônquios e ajuda a reduzir a necessidade da bombinha de alívio. Já a segunda contém medicações, sendo indicada apenas para o alívio imediato em casos de ataques de asma.

3. Como usar uma bombinha de asma?

Para que a aplicação seja eficiente, é necessário, antes, agitar para homogeneizar o medicamento e permitir que a dose seja inalada de maneira uniforme. A bombinha de spray deve ficar um pouco afastada, e a pessoa precisa manter a boca aberta para disparar a medicação e inalar.

A bombinha também pode ser em pó. Nesse caso, é preciso encostar a boca no aparelho, sugando o medicamento com força. Para facilitar o procedimento e permitir um livre fluxo da medicação até os brônquios, é necessário manter a cabeça em posição ereta e vertical.

4. Qual a melhor posição para utilizar a bombinha?

A postura em pé é fundamental para liberar o diafragma visando uma respiração mais profunda, bem como evitar que a medicação fique depositada na boca e na garganta, o que reduziria o seu efeito. O nebulizador deve ficar sempre posicionado em forma de “L”, com o bocal apontando para baixo.

Após cada inalação, é importante enxaguar a boca e escovar os dentes para retirar resíduos medicamentosos da mucosa e evitar efeitos colaterais, principalmente quando se utiliza corticoides ou outras medicações para o tratamento de inflamações.

Outros cuidados

Para que a medicação seja absorvida de maneira correta, é importante manter uma respiração coordenada com a liberação do medicamento. Para tanto, basta soltar o ar dos pulmões logo antes de fazer a inalação, posicionar o nebulímetro, acionar o spray e, ao mesmo tempo, puxar o ar lentamente.

Ao terminar de inspirar o ar, contar mentalmente até dez, segurando a respiração. Isso garante uma perfeita penetração do medicamento nos pulmões. Caso a pessoa necessite fazer mais de uma inalação, é importante observar o intervalo de pelo menos 1 minuto entre uma e outra, para evitar engasgos e garantir eficácia na aplicação.

5. A bombinha da asma vicia?

A bombinha de asma não cria dependência e, portanto, não vicia. Ela pode ser usada diariamente e, quando necessário, mais de uma vez ao dia, como ocorre nos casos em que o paciente com asma se encontra em um período de crises frequentes.

No entanto, caso haja necessidade de utilizar a bombinha mais do que quatro vezes ao dia, é essencial consultar um pneumologista para avaliação da função respiratória. Dependendo do diagnóstico, pode ser indicada a realização de exames, utilização de outros medicamentos para o controle da asma ou ajuste na dose para reduzir o uso da bombinha.

6. Existem outras soluções além da bombinha?

Além das bombinhas existem outros equipamentos, como os métodos que utilizam a nebulização ou inalação, com aparelhos compressores de ar e inaladores ultrassônicos. Os nebulizadores e inaladores são recursos eficazes para vários tipos de doenças respiratórias, como asma, rinite, sinusite, entre outras.

7. Como se usa o inalador?

Para utilizar o inalador da melhor maneira, é preciso sentar-se de modo confortável, posicionando a máscara para cobrir o nariz e a boca, a fim de aspirar profundamente o ar que é liberado. Durante o procedimento, é importante evitar que a solução vaze pelo copo.

Após a utilização do inalador, é fundamental higienizá-lo adequadamente para garantir uma boa manutenção e assegurar que as inalações sejam sempre feitas de forma correta, a fim de que os efeitos sejam eficazes para o tratamento. Uma perfeita higienização exige a esterilização de todos os componentes.

Vale ressaltar que a higienização pode ser feita com água quente, esterilizando a mangueira, máscara e copo. Os acessórios também podem ser lavados e deixados de molho em sabão neutro por 30 minutos, secando todos os itens antes de guardá-los.

8. Os inaladores são todos iguais?

Há três tipos de inaladores/nebulizadores: o Compressor, o Ultrassônico e a Rede Vibratória . O primeiro funciona com uma bomba de ar e conta com um acionamento elétrico acoplado a um micronebulizador. Quando a bomba é acionada, o ar se dirige rapidamente pelos orifícios do micronebulizador, transportando o líquido e gerando uma névoa que é inalada pelo paciente.

Já o ultrassônico capta a energia elétrica, transformando-a em vibrações mecânicas, que produzem uma névoa com minúsculas gotas, as quais são transportadas pelo ar. A maior diferença entre os modelos é que esse último não apresenta ruídos durante o funcionamento e possibilita a inalação em qualquer posição.

Os modelos de Rede Vibratória se referem aos novos nebulizadores eletrônicos, com tecnologia Mesh, que utiliza uma membrana microperfurada, localizada na parte de cima do reservatório líquido. Eles funcionam por meio da vibração dessa membrana, que promove uma diferença de pressão, fazendo com que a mistura a ser nebulizada, passe através das microperfurações, gerando, assim, o aerossol.

Essas malhas podem ser ativas ou passivas. As ativas apresentam placas de abertura contendo milhares de furos em formato de funil, que são vibrados por meio de um componente cerâmico que delimita a placa de abertura. Já a malha passiva utiliza uma buzina ultrassônica que permite direcionar os fluídos. Os nebulizadores com essa tecnologia são portáteis e silenciosos, funcionando com bateria ou corrente elétrica.

Como vimos, a bombinha de asma é muito importante para tratar os pacientes que apresentam essa condição e aliviar os sintomas quando as crises ocorrem. Além desses equipamentos, os pacientes também podem contar com os inaladores, que são tão eficientes quanto as bombinhas para o tratamento de crises respiratórias e fundamentais para a inalação de determinados medicamentos.

Este artigo foi útil para você? Aproveite que chegou até aqui, acesse o nosso site e conheça os modelos de inaladores e nebulizadores da Omron Brasil!

Você também pode gostar

Deixe um comentário