4 aspectos sobre bronquite em bebês que você precisa saber!

bronquite em bebê
6 minutos para ler

A bronquite em bebês é um problema que assusta os pais, principalmente por ser uma doença que pode causar complicações sérias para a saúde da criança. Porém, tem solução e tratamento.

Neste texto, explicamos quatro aspectos sobre bronquites, os quais devem ser motivo de atenção para os pais, como os sintomas da doença, como é feito o diagnóstico e como ela é tratada. Vamos lá?

1. Quais são os sintomas de bronquite em bebês?

O primeiro passo é entender quais são os sintomas de bronquite em bebês, para que assim, você saiba quando algo mais grave está acontecendo com a saúde da sua criança e que é necessário levá-la ao médico.

É importante evitar a automedicação, principalmente em bebês, já que diversos medicamentos podem causar alergia na criança. Caso sejam administrados de maneira incorreta, poderão piorar a saúde dela.

Falta de ar

Um dos sintomas da bronquite é a falta de ar, fazendo com que o bebê não consiga respirar direito e tenha que respirar utilizando a boca. Esse sintoma consegue ser percebido pelos pais, que já devem ficar alertas e levar a criança ao médico o quanto antes.

É muito importante ficar atento para a respiração da criança, já que ficar longos períodos sem conseguir respirar pode ser fatal. Você pode utilizar um nebulizador para crianças, desobstruindo o nariz do bebê.

Chiado

Além dos episódios de falta de ar, também é importante observar se há chiados na respiração do bebê. Ou seja, toda vez que ele inspira e/ou expira, dá para ouvir um barulhinho vindo dos seus pulmões.

Tosse com produção de mucosa

Outro sintoma bastante comum da bronquite em bebês é a tosse com mucosa. Caso perceba que estão saindo secreções quando a sua criança tosse, pode ser um sinal de alerta de que ela não está com uma simples gripe.

2. Quais são as causas?

Assim como existem vários sintomas, as causas também podem variar em cada caso. Assim, descobrir qual o causador da doença é muito importante, já que esse será o fator determinante para escolher o tratamento efetivo.

Vírus

Entre as causas da bronquite estão os mesmos vírus que causam as gripes e resfriados, chamados de Influenza. Existem vários, por isso, apenas um médico pode dizer qual o específico que contaminou o seu filho.

Alergias

Outra causa comuns das bronquites são as alergias, que também podem ter variados gatilhos, como poeira, algum produto utilizado na criança, um tecido específico, dentre outros. Nesse caso, é preciso fazer um teste de alergia no bebê para descobrir a exata substância que o causou mal.

Asma

A asma é uma doença respiratória crônica que afeta cerca de 15% das crianças e jovens. Por estar com o sistema respiratório mais debilitado, é possível que o bebê também desenvolva bronquite.

3. Como é feito o diagnóstico?

Agora que você entendeu os principais sintomas da bronquite e quais as suas causas, é hora de levar a criança até o médico, para que ele possa fazer um diagnóstico correto do que está acontecendo com a saúde do bebê.

Avaliação médica

Nos primeiros dias pode ser difícil fazer um diagnóstico exato, já que os sintomas da bronquite se assemelham muito com outras doenças, como a gripe.

O médico fará alguns exames físicos, como utilizar um estetoscópio para analisar com mais profundidade a respiração do bebê, procurando chiados ou outros sinais que possam ajudar no diagnóstico.

Em certos casos, o profissional de saúde poderá pedir um raio-x do peitoral do bebê, como uma maneira de descobrir se a criança está com pneumonia ou outra causa para as tosses e demais sintomas.

Outro exame que pode ser pedido é o de escarro, o qual faz uma análise do muco do bebê, a fim de encontrar bactérias e iniciar um tratamento com antibióticos. Uma avaliação da função respiratória poderá indicar se a criança tem asma ou enfisema.

4. Qual é o tratamento?

Agora que o médico já conseguiu descobrir qual a causa da bronquite do seu filho, está na hora de começar o tratamento para que volte a ser uma um bebê feliz e saudável. O método utilizado pode variar conforme a causa da doença e o estado atual de saúde do pequeno paciente.

Entretanto, existem algumas medidas que podem auxiliar a melhora da sua criança, para que ela consiga voltar a brincar e ficar livre da tosse e da dificuldade para respirar normalmente.

Repouso

É importante que a criança fique de repouso o máximo de tempo possível. Dessa forma, o sistema imunológico poderá trabalhar mais rapidamente para combater a causa da doença, além dos remédios conseguirem ter um melhor efeito.

Medicamentos

Caso o médico tenha prescrito algum medicamento, é importante que ela seja tomado corretamente pela criança, na quantidade e horário adequados. Isso auxiliará o remédio a fazer efeito rapidamente.

Nebulização

A nebulização é um tratamento em que são administrados medicamentos em forma de vapor, fazendo com que ele possa atingir o sistema respiratório mais facilmente, além de ajudar a obstruir as vias nasais.

Esse aparelho pode ser prescrito para bebês que ainda não conseguem tomar medicamentos ou que precisam de uma ação mais direta. Existem locais em que podem ser feitas as nebulizações, mas elas também podem ser feitas em casa.

A nebulização em casa pode oferecer vários benefícios, uma vez que a criança se sentirá mais confortável, além de não ser necessário ir até um posto ou hospital para que ela faça as inalações.

Eles são bastante práticos de serem utilizados, além de muitos terem uma limpeza fácil. Existem diversas opções de nebulizadores no mercado que podem ser de acordo com a necessidade da sua família.

Além disso, a nebulização pode ser feita com soro fisiológico, como uma maneira de apenas desobstruir as vias nasais sem causar nenhum tipo de dano para o corpo.

E então, gostou do texto? A nebulização pode ser uma grande aliada para tratar a bronquite em bebês, devido à sua ação rápida e com menos desconforto para o bebê, além de ser uma forma de conseguir uma maior proximidade com a criança.

Ficou com alguma dúvida? Compartilhe-a, deixando um comentário aqui no post!

Você também pode gostar

Deixe um comentário