fbpx

Como saber se meu filho está com sinusite? Saiba tudo neste post!

como saber se meu filho está com sinusite
6 minutos para ler

Basta uma criança espirrar para a mãe já ficar preocupada. Imagine quando o filho fica com o nariz escorrendo por dias e até semanas? Nessa hora, muita gente se pergunta: como saber se meu filho está com sinusite?

Afinal, nada melhor do que o conhecimento para você adotar as medidas corretas de olho na saúde das crianças. Com o objetivo de auxiliá-lo no tratamento e prevenção desse problema, vamos mostrar várias dicas que, certamente, serão extremamente úteis no dia a dia. Gostou do assunto? Continue a leitura!

O que é a sinusite?

Para começarmos nossa explicação, nada melhor do que entrarmos no conceito da sinusite. Trata-se de uma inflamação da mucosa que envolve a face, podendo ser causada por bactérias ou alergias.

Além disso, a sinusite também atinge a região do nariz, rosto e olhos. Frequentemente, as crianças expelem secreções. É o processo de eliminação dos organismos estranhos.

No entanto, muitas vezes ele é interrompido por vírus, bactérias ou fungos, agravando o quadro. A sinusite também pode surgir em razão da gripe ou de outras infecções no sistema respiratório, como a rinite.

Como saber se meu filho está com sinusite?

Depois de conhecer as características da inflamação, agora é hora de você aprender a identificar os sinais de um possível contágio no organismo do seu filho.

Dores na face e na cabeça

A maioria das crianças que sofre de sinusite reclama de dores constantes na face, principalmente na maçã do rosto, no maxilar superior e nos dentes.

O problema se estende para a cabeça em crianças com idades mais avançadas (mais de 12 anos) e ambos se agravam quando o pequenino se abaixa. Uma dica é pedir para o seu filho ficar de cócoras e, caso ele sinta mais dor, procure o auxílio médico.

Corrimento e congestão nasal

Essa é uma situação bem comum em filhos que têm sinusite. Os pequenos ficam com o nariz escorrendo frequentemente e as mães sempre precisam estar por perto com um lencinho umedecido ou um paninho especial. O nariz também fica congestionado e a criança acaba sempre chamando a mãe para resolver a sujeira.

Tosse

Se a criança estiver tossindo muito à noite e ao longo do dia, pode ser um indicativo da sinusite. Muitas vezes, ela vem carregada de secreções e acaba soando como algo mais grave. É uma tosse seca, que traz grandes preocupações por parte dos pais.

Febre e dor nos olhos

Apesar de ser um sintoma de várias doenças, a febre também está presente nos casos de sinusite. A criança reclama ainda de dor nos olhos e fica bem desanimada para qualquer atividade. Ela se irrita facilmente, sente náusea e pode se isolar, inclusive comendo pouco.

Dores musculares também são comuns. Portanto, caso o seu filho sinta um desses sintomas, esteja atento para procurar o auxílio de um profissional na área de pediatria.

Como a sinusite é diagnosticada?

Mesmo observando todos os sinais evidentes da infecção, somente um médico poderá emitir o diagnóstico correto sobre a existência da sinusite no organismo do seu filho. Por isso, a orientação é que você leve a criança para uma avaliação com o especialista.

Ao observar o histórico e sintomas, o médico já saberá se é caso de sinusite ou não. Aliás, o profissional já destina uma análise completa, informando se o problema é viral ou bacteriano.

No primeiro caso, os sintomas são febre baixa, fluído nasal grosso, tosse e dor de garganta. Já na bacteriana, a criança vai sofrer com febre alta, podendo chegar a 39ºC, as secreções serão amareladas e escuras, além do nariz ficar entupido.

Após a consulta, o médico destinará as receitas corretas e orientações caseiras. Entre elas, provavelmente está o uso do inalador. O aparelho ajuda a melhorar a respiração e alivia as vias aéreas, sendo muito importante no auxílio de crianças que sofram de sinusite.

Quais são os motivos para a sinusite ser comum nas crianças?

Uma dúvida que muitos pais têm é sobre os motivos que expliquem a grande incidência da sinusite entre as crianças. Um dos fatores é exatamente a idade: os pequeninos ainda estão em processo de formação, ou seja, o sistema imunológico é mais fraco.

Além disso, fatores ambientais também influenciam, como a existência de muita poeira no ar, micro-organismos, entre outros. Tanto é que o problema frequentemente começa a surgir quando o bebê vai para o berçário ou creches após os 6 meses de vida.

Ao entrar em contato com outras crianças e ambientes, muitas bactérias são transmitidas pelo ar. O organismo fica debilitado e acaba se enfraquecendo ainda mais com a ocorrência de algum caso de gripe ou resfriado, trazendo os sintomas da sinusite à tona.

É importante informar que as crianças alérgicas estão mais propensas a se infectarem justamente pelo fato de já terem histórico de inflamações nas mucosas. Como o nariz fica mais inchado, o processo de eliminação das secreções se complica, abrindo espaço para os vírus e bactérias.

Apesar do contato com outras crianças ser um fator de risco, é importante deixar claro que a inflamação não é contagiosa.

Como prevenir a sinusite?

Se você chegou até aqui é porque está realmente interessado em combater a sinusite em crianças. Entre os métodos preventivos, podemos citar o uso de inaladores como excelentes meios para uma eficácia maior dos medicamentos. Afinal, o equipamento é essencial para que os princípios ativos ajam diretamente no organismo, além de aliviar muitos sintomas.

Além disso, é importante sempre manter os ambientes limpos e, principalmente, ficar atento aos comportamentos da criança. Estimule ainda a ingestão de líquidos, principalmente água, e a devida higiene pessoal. Assim, quando a pergunta “como saber se meu filho está com sinusite?” soar em sua mente, certamente as informações obtidas neste post serão muito úteis na resolução do problema.

No mais, esteja sempre presente ao lado da criança e mantenha uma rotina que valorize a saúde dentro do lar, com exames preventivos e visitas regulares aos médicos de confiança!

E aí, aprendeu com o nosso post? Ele foi útil para você? Então aproveite e compartilhe agora mesmo o conteúdo em suas redes sociais!

Você também pode gostar

Deixe um comentário