fbpx

Saiba como conviver com a asma e viva normalmente

conviver com a asma
6 minutos para ler

O organismo humano está exposto a uma grande quantidade de substâncias alérgenas todos os dias. Na maioria das vezes, o sistema imunológico consegue repelir esses agentes e manter o corpo protegido, mas algumas pessoas apresentam maior predisposição a apresentar sintomas de doenças respiratórias crônicas, especialmente idosos e crianças.

Pois saiba que é possível conviver com a asma e ter uma boa qualidade de vida, mas, para isso, é necessário mudar alguns hábitos e adotar um estilo mais saudável.

Quer saber como melhorar a qualidade da sua saúde e evitar ser vítima de crises respiratórias? Este artigo vai explicar como conviver com a asma e ter uma vida saudável. Acompanhe a leitura!

O que é a asma?

asma é uma doença inflamatória de caráter crônico que acomete as vias aéreas dos pulmões, conhecidas como bronquíolos. Quando ocorre uma crise de asma, essas estreitas passagens de ar incham e se contraem, realizando movimentos contínuos de broncoespasmo. Assim, o canal de ar sofre um estreitamente, o que traz desconforto e dificuldade para a respiração.

As crises podem surgir em qualquer momento da vida, sendo mais comum durante a infância e podendo se prolongar durante toda a vida de um indivíduo. Infelizmente, ainda não há cura conhecida para a asma.

A boa notícia é que ela pode ser devidamente controlada, ou seja, os seus sintomas podem ser amenizados, por meio de tratamentos contínuos e acompanhamento clínico adequado. Desse modo, o paciente terá a possibilidade de ter uma vida normal como qualquer outro indivíduo.

Quais são os sintomas da asma?

A asma é uma doença que pode ser diagnosticada por meio do exame de Espirometria, também conhecido como teste de sopro. Trata-se de um teste que verifica a capacidade do pulmão, ou seja, ele ajuda a medir a função pulmonar e ventilatória desse órgão — o volume e o fluxo de ar que entra e sai do pulmão.

O teste consiste em o indivíduo assoprar em um bocal do espirômetro, que terá o potencial de avaliar a qualidade do fluxo e a quantidade de ar que sai dos pulmões.

Os principais sintomas da asma são:

  • falta de ar;
  • tosse seca;
  • chiado no peito;
  • respiração rápida, difícil e curta;
  • dificuldade para respirar.

Como conviver com a doença?

Apesar dessa condição não ter uma cura conhecida, uma pessoa com a doença pode levar uma vida praticamente normal. Para isso, é importante prestar atenção a alguns aspectos.

Confira algumas dicas de como evitar as crises e como conviver com a asma:

  • evite o uso de transporte público;
  • identifique o que provoca a crise e fique longe desse agente;
  • evite usar carpetes, cortinas e tapetes em casa, pois eles acumulam muita poeira;
  • evite usar vassoura e espanador na limpeza de casa, substituindo-os por um pano úmido;
  • coloque travesseiros, roupas de cama e colchões ao sol para evitar o crescimento de fungos e ácaros;
  • evite usar perfumes;
  • evite produtos de limpeza, fumaças e livros mofados;
  • beba cerca de 2 a 3 litros de água por dia, para umidificar as secreções;
  • pratique exercícios que fortalecem a musculatura respiratória;
  • controle a ansiedade, pois ela agrava a falta de ar durante as crises de asma;
  • não fume;
  • fique longe de cheiros fortes, como velas perfumadas, sprays aromatizadores e essências;
  • tome a vacina da gripe para controlar a doença;
  • mantenha as mãos sempre limpas e higienizadas;
  • utilize álcool em gel sempre que possível;
  • mantenha-se hidratado, uma vez que a desidratação das vias aéreas pode desencadear uma crise de asma.

Quais são os fatores de risco da asma?

As crises de asma costumam ser desencadeadas a partir de alguns gatilhos. Conheça quais são os principais fatores de risco da doença:

  • tabagismo;
  • fumaça de cigarro;
  • exposição a agentes alérgenos que causam irritação, como pólen, mofo, ácaros, produtos de limpeza, etc;
  • ingestão de determinados alimentos;
  • ansiedade;
  • estresse;
  • exercícios físicos em excesso;
  • cheiros específicos.

Como amenizar os sintomas da asma?

Existem duas formas de reduzir os sintomas incômodos provocados pela crise de asma: utilizando medicamentos broncodilatadores ou recorrendo a técnicas de nebulização e/ou inalação.

Os broncodilatadores têm a função de dilatar os brônquios e aumentar a passagem de ar, proporcionando um fluxo de oxigênio adequado para manter as funções do corpo. Porém, eles não têm o poder de combater os sinais de inflamação. Também é possível fazer uso de bombinhas contendo corticoides, com o intuito de aliviar os sintomas. Além disso, é importante mencionar que o uso de medicamentos, como os broncodilatadores só pode ser realizado com o acompanhamento e a indicação de um médico.

Outra estratégia bastante comum, e que costuma ser recomendada pelos médicos, é fazer a inalação de soro fisiológico e de vaporização. Dessa forma, o muco presente nas vias nasais e no pulmão vai se tornando menos denso, facilitando a passagem de ar.

Como acontece o tratamento da asma?

Além de evitar novas crises, o tratamento da asma possibilita uma melhora na qualidade de vida do indivíduo. Como se trata de uma doença crônica, o tratamento deve ser contínuo e persistir durante toda a vida, mesmo que a pessoa não apresente sintomas de imediato.

O principal tratamento envolve o uso de corticoide inalatório, que é ministrado diariamente em pequenas doses, a serem determinadas pelo médico. É muito importante consultar um profissional antes de ingerir qualquer tipo de medicamento, uma vez que o uso irregular de remédios pode surtir o efeito contrário, agravando os sintomas e causando sérias complicações de saúde para o paciente.

Nesse sentido, o tratamento da asma costuma ser dividido em duas modalidades: sintomático e terapia de controle, como já abordamos. O primeiro consiste no uso de broncodilatadores, enquanto o segundo envolve o uso de corticoides inalatórios com baixa dosagem, cuja função é reduzir a inflamação e reduzir as crises de asma.

Como você pode perceber, é totalmente possível conviver com a asma e ter uma vida feliz. Para isso, é essencial buscar o auxílio de um médico que fará o diagnóstico exato da doença e poderá indicar o tratamento mais adequado. Lembre-se também de sempre procurar orientação médica antes de ingerir qualquer tipo de medicação ou de praticar atividades físicas.

Você sofre com a asma? Já aprendeu a conviver com a doença? Deixe um comentário contando a sua experiência!

Você também pode gostar

Deixe um comentário