Doenças respiratórias no inverno: afinal, como se proteger?

doenças respiratórias no inverno
7 minutos para ler

Com a chegada de certas épocas do ano, é normal que sejam reforçadas as precauções em torno do combate a algumas enfermidades. As doenças respiratórias no inverno estão dentro conjunto. Saiba que as mais conhecidas — gripe e resfriado — não são as únicas ameaças.

O inverno favorece a propagação de vírus e bactérias que já atuam em um ritmo crescente no dia a dia. Por isso, é importante conhecer os hábitos que expõem as pessoas à contaminação e saber como trazer para a rotina os principais cuidados com a saúde.

Acompanhe a leitura para entender mais sobre as doenças respiratórias e como buscar proteção para fortalecer o seu sistema imunológico durante o inverno!

Por que doenças respiratórias são mais comuns no inverno?

Céu cinzento, nuvens carregadas, paredes e pisos úmidos por conta da chuva: estamos no inverno, a época do ano em que ocorre mais casos de doenças respiratórias. Mas não é por acaso que a gripe, sinusite, pneumonia e tantas outras enfermidades desse tipo aparecem mais nessa estação.

O principal fator é o próprio clima úmido, que favorece tosses, espirros, coriza e crises alérgicas. Nessas situações, as pessoas se tornam transmissoras e receptoras com as condições perfeitas para as doenças respiratórias.

A maior proliferação de germes ganha força com outra situação comum durante o inverno: a aglomeração de pessoas em ambientes fechados. Por exemplo, quando começa a chover e os passageiros fecham todas as janelas do ônibus, cria-se o ambiente ideal para uma contaminação viral. Uma pessoa com o vírus é o suficiente para o contágio de várias.

Outro fator é o maior risco de crianças e idosos se infectarem. No caso dos pequenos, o sistema imunológico ainda não se encontra totalmente desenvolvido, principalmente nas crianças de colo, as mais vulneráveis. Já os idosos, muitas vezes, não têm o sistema imunológico fortalecido o suficiente para defender plenamente o organismo de germes.

Vale alertar que as doenças respiratórias em pessoas de mais idade geralmente não são tão óbvias como acontece em adultos e crianças — e isso aumenta o risco das enfermidades se desenvolverem no organismo desses pacientes. Os sintomas podem aparecer como “simples desconfortos” e devem ser examinados em uma consulta médica.

Quais são as principais doenças respiratórias no inverno?

Reunimos, abaixo, uma lista com as doenças respiratórias que mais costumam se proliferar durante o inverno. Veja quais são e conheça suas principais características!

Resfriado

O resfriado é uma infecção viral muito comum que atinge principalmente o nariz e a garganta. Mais de 200 tipos de vírus podem causar os sintomas da doença, que incluem secreção e congestão nasal, espirros, tosse e febre baixa. Febre alta e fortes dores no corpo e de cabeça já são motivos para investigar o estado de saúde com uma consulta médica.

Gripe

A gripe é uma infecção causada pelo vírus influenza dos tipos A e B. Comparada ao resfriado, os seus sintomas costumam ser mais duradouros e severos: febre alta, fortes dores no corpo e cansaço. A consulta ao médico é muito importante nesse caso porque a doença pode desencadear outros problemas de saúde.

Asma

A asma é uma condição na qual as vias aéreas (brônquios) ficam inflamadas e estreitas, comprometendo a respiração. Além da falta de ar, a pessoa tem chiados no peito e tosse seca, principalmente à noite.

O histórico familiar da doença é uma das causas mais comuns. A asma não tem cura, o seu tratamento é feito com base em inaladores e antialérgicos. Um dos principais gatilhos para a doença é o clima úmido.

Bronquite

A bronquite é caracterizada pela inflamação da mucosa dos tubos brônquicos, vias que transportam o ar para os pulmões. A falta de ar, o chiado no peito e a tosse com muco são os principais sintomas dessa doença.

A bronquite pode ser aguda ou crônica. Ela é causada por vírus, ação bacteriana ou contato frequente com a fumaça do cigarro. A aguda dura em média de 10 a 15 dias e pode ser tratada com boa alimentação, hidratação e outros cuidados básicos com a saúde.

Sinusite

A sinusite é a inflamação dos tecidos que revestem o seio da face, favorecendo o acúmulo de muco. Ela pode ser aguda ou crônica e os seus principais sintomas são congestão e corrimento nasal. O tabagismo e a umidade podem ser gatilhos para a doença aguda.

Pneumonia

A pneumonia é caracterizada pela entrada de um agente infeccioso nos pulmões, como bactérias, vírus e fungos. Diferentemente da viral, a do tipo bacteriana é de difícil contaminação. A falta de cuidados com doenças respiratórias, como gripe e bronquite, aumentam a vulnerabilidade do organismo e o risco de pneumonia.

Rinite alérgica

A rinite alérgica é uma infecção que ataca as mucosas do nariz, causando coriza, espirros e obstrução nasal. Aguda ou crônica, ela pode ser provocada ou agravada pela exposição a microrganismos dispersos no ar e pela mudança brusca de temperatura.

Como buscar proteção contra essas doenças no inverno?

Inverno é tempo de curtir o aconchego do seu lar e aproveitar o clima frio. Para que essa época do ano não seja sinônimo de mal-estar, dor de cabeça e catarro, simples cuidados no dia a dia podem ser colocados em prática.

Com as nossas sugestões, você e a sua família não serão pegos pelas doenças respiratórias no inverno. Confira!

Manter-se bem hidratado

O consumo regular de sucos naturais e água fortalece o sistema imunológico. Por isso, hidrata-se bem e ande sempre com uma garrafinha de água na bolsa.

Evitar aglomerado de pessoas

Aglomerado de pessoas, principalmente em lugares fechados, forma o ambiente ideal para a proliferação de doenças respiratórias. Durante o inverno, ao precisar ir a um ambiente público, principalmente escritórios e shoppings, lave sempre as mãos e, caso esteja contaminado, use uma máscara.

Manter a caderneta de vacinas atualizada

A vacina ainda é a melhor forma de prevenir doenças. Para a gripe, por exemplo, já existem vacinas que protegem os organismos de três tipos de vírus influenza. Portanto, mantenha as suas vacinas e as da sua família em dia.

Ir a uma consulta médica

Os primeiros sinais de agravamento do estado de saúde devem conduzir a pessoa contaminada ao consultório médico. É dessa forma que se pode obter o diagnóstico correto e o melhor tratamento.

Usar nebulizadores

Uma das formas de tratamento mais resolutivas e recomendadas para lidar com as doenças respiratórias são os nebulizadores. Trata-se de uma maneira simples de administrar os medicamentos diretamente para os pulmões.

Traga para a sua rotina os principais cuidados e evite doenças respiratórias no inverno. Como vimos, trata-se de uma época do ano que favorece o contágio de vírus e bactérias. Portanto, não deixe de realizar uma consulta médica caso você ou um familiar comece a desenvolver os sintomas.

Gostou das dicas? Continue a visita ao nosso blog e saiba tudo o que pode aumentar o risco de ataque de asma!

Você também pode gostar

Deixe um comentário