Como identificar a dor muscular? Saiba mais

dor muscular
6 minutos para ler

Existem alguns problemas em nosso corpo que, apesar de ser comuns, causam bastante desconforto e podem ocasionar em doenças mais graves. Esse é o caso da dor muscular.

Neste texto, traremos as principais informações sobre essa condição. Vamos mostrar o que é a dor muscular, como identificá-la, quais são as suas principais causas, quando procurar ajuda médica e muito mais. Boa leitura!

O que é a dor muscular?

A dor muscular é caracterizada por um incômodo em alguma parte do corpo em que existem músculos, principalmente esqueléticos. Veja as áreas em que comumente são sentidas:

  • pescoço;
  • costas;
  • mãos;
  • pernas.

Algumas vezes, elas não significam nada grave, sendo apenas a resposta para algum excesso de esforço. Entretanto, quando elas não têm uma razão aparente, é importante procurar um médico, já que podem significar algo mais grave.

A dor muscular pode causar muitos problemas, já que atividades simples do dia a dia, como andar ou levantar da cama, podem parecer impossíveis quando está presente. Em especial, quando ela está localizada nas pernas ou nas costas.

Além disso, as dores musculares podem atingir mais de um músculo, o que pode torná-las piores. Eles ainda podem envolver tendões e fáscias, que são os tecidos moles que conectam os músculos e os ossos.

De acordo com Dra. Lin Tchia Yeng, médica fisiatra e membro da SBED (Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor), cerca de 80% das pessoas já sentiram ou se queixaram desse tipo de dor alguma vez em suas vidas.

Como identificar a dor muscular?

A dor muscular pode ser reconhecida pela grande irritação no local em que ela está ocorrendo. Isso resulta na limitação dos movimentos feitos pela pessoa, já que, ao se mexer, ela piora. Veja, a seguir, alguns dos sintomas desse problema:

  • dor com sensação de picada, formigamento, comichão, esfaqueamento ou queimação;
  • rigidez, que ocasiona em desconforto e/ou dificuldade ao realizar certos movimentos;
  • sensação de dormência ou formigamento;
  • espasmos;
  • inchaço.

Esses e demais sintomas podem aparecer em decorrência da causa da dor. Por exemplo: se acompanhada de inchaço no local, pode significar que o local foi lesionado ou que está passando por um processo de inflamação.

Entretanto, o mais caracterizante é a dor intensa, que pode causar bastante desconforto e impedir que a pessoa realize certos movimentos. A dor muscular pode ser sinal de alguma outra doença, por isso, é importante ficar atento.

Ela ainda pode causar complicações, caso não seja tratada da maneira correta ou a pessoa continue esforçando a região. Confira, a seguir, alguns problemas decorrentes da dor muscular:

  • dor crônica;
  • imobilidade;
  • Dores que não respondem a nenhum tratamento;
  • atrofia muscular;
  • má qualidade de vida;
  • contraturas musculares.

Essas complicações podem ser geradas tanto pela dor em si quanto por doenças adjacentes. Em todo caso, ao perceber esses sintomas, é muito importante que vá ao médico o mais rápido possível.

Quais são as causas da dor muscular?

A dor muscular pode ter várias causas, que podem ser influenciadas pela genética, estilo de vida da pessoa ou, até mesmo, por traumas e acidentes em que ela esteve envolvida. Veja:

  • síndrome da fadiga crônica;
  • síndrome compartimental crônica;
  • dermatomiosite;
  • dor muscular tardia (DMT);
  • hipotireoidismo (tireóide pouco ativa);
  • fibromialgia;
  • doenças reumatológicas
  • gripe e resfriado;
  • cãibras musculares;
  • efeitos colaterais de remédios;
  • síndrome de dor miofascial;
  • tensão muscular ou sobrecarga;
  • rabdomiólise;
  • polimiosite e distonia;
  • infecções por estafilococos e vírus.

Quando procurar ajuda médica?

A dor muscular é um problema comum e que pode ser tratado, em muitos casos, de maneira natural. Além disso, é possível esperar alguns dias ou fazer tratamentos caseiros que ajudam a aliviar o incômodo.

Entretanto, caso perceba que a dor está muito forte, difícil de suportar ou que está presente por muito tempo, você pode procurar a ajuda de um médico. Ele vai investigar a causa para esse desconforto e indicar o tratamento mais adequado.

É muito importante evitar a automedicação frequente. Afinal, os remédios poderão ter componentes que causam mais dano ao organismo. Ao mesmo tempo, podem parar de ter o efeito esperado por conta do excesso de uso.

Como é feito o tratamento?

O tratamento pode variar conforme a causa da dor. Em muito casos, ele pode ser feito tomando algumas medidas simples em casa, como uso de analgésicos. Entretanto, algumas situações requerem procedimentos mais complexos.

Tratamento médico

Existe um método interessante usado pelos médicos e que pode auxiliar a tratar as dores nos músculos. Ele é chamado de PRICE, sendo:

  • P (protection): imobilize e proteja a área lesionada;
  • R (rest): descanse das suas atividades esportivas;
  • I (ice): coloque um saco de gelo na área na qual está sentido dor por 15 a 20 minutos, pelo menos, três vezes por dia. Utilize alguma proteção para que o gelo não entre em contato direto com a pele e cause queimaduras;
  • C (compresion): use uma faixa crepe ou bandagem de compressão para reduzir o inchaço;
  • E (elevation): eleve a área afetada acima da linha do coração para ajudar a reduzir o inchaço.

Em caso de dor intensa, os profissionais de saúde também podem receitar alguns remédios. Entre eles, dependendo do caso, relaxantes musculares, analgésicos ou anti-inflamatórios.

Outra aliada no tratamento das dores musculares, que pode ser sugerido pelo médico, são as pomadas para dor muscular. Elas devem ser passadas na região dolorida em quantidade e frequência determinadas pelo profissional de saúde.

Além disso, também existem no mercado massageadores de eletroterapia TENS, que podem auxiliar no tratamento das dores musculares e também promover relaxamento a quem os utiliza.

Tratamento natural

Também é possível fazer outras atividades, como tomar banho em água quente para ativar a circulação do corpo. A imobilização da região só deve ser feita com ordem médica. Caso contrário, é importante movimentar a área para evitar as cicatrizes no músculo e a rigidez progressiva.

Uma maneira de evitar as dores musculares é entender e investir na importância do exercício físico. Isso porque o sedentarismo pode ser um fator de risco para o aparecimento mais frequente das dores musculares.

A prática de atividades físicas regulares é importante, principalmente, para pessoas da terceira idade, que podem sofrer com mais frequência desse problema. Por isso, caso você tenha algum conhecido nessa etapa da vida, é importante orientar sobre os riscos do sedentarismo para idosos e como isso pode piorar a sua saúde.

Assim, entendendo o que são as dores musculares, como identificar esse problema e quando procurar ajuda médica, você conseguirá lidar muito melhor com esse incômodo. Não deixe de dar atenção ao desconforto para descobrir como se recuperar mais facilmente.

Gostou do texto? Então, compartilhe em suas redes sociais e ajude mais pessoas a entender melhor sobre dor muscular!

Você também pode gostar

Deixe um comentário