fbpx

Fisioterapia respiratória: como a técnica pode ajudar na prevenção de doenças

fisioterapia respiratória
7 minutos para ler

A fisioterapia respiratória é uma das especialidades fisioterápicas que objetiva o tratamento e a prevenção de praticamente todos os tipos de doenças que afetam o sistema respiratório, como a bronquite, asma, tuberculose, insuficiência respiratória, entre outras.

Trata-se de uma técnica aplicada por fisioterapeutas que utiliza exercícios respiratórios, podendo ser feita em uma clínica, no hospital, na residência ou no ambiente de trabalho. Ela serve para melhorar o fornecimento de oxigênio para o organismo, a fim de desobstruir as vias respiratórias e aumentar a capacidade de ventilação do pulmão.

Neste artigo, vamos falar sobre o conceito de fisioterapia respiratória, comentando sobre as técnicas adotadas para o tratamento e prevenção de doenças, bem como os benefícios que ela proporciona para crianças e adultos. Continue lendo para saber mais!

As técnicas de fisioterapia respiratória

A fisioterapia respiratória é cada vez mais utilizada no tratamento e prevenção de doenças relacionadas às vias aéreas. As técnicas adotadas incluem estímulo à expectoração, higiene, ampliação da capacidade respiratória e fortalecimento da musculatura torácica. Dessa forma, ela torna possível a redução das principais reações provocadas por enfermidades que afetam as vias respiratórias.

Os exercícios possibilitam a reaprendizagem do ato de respirar, a fim de utilizar maiores volumes, ampliando a capacidade pulmonar. Para tanto, o fisioterapeuta usa aparelhos específicos para retirar as secreções das vias respiratórias. Além disso, ele procura orientar sobre a realização de exercícios direcionados, com movimentos que favorecem os músculos do sistema respiratório.

A fisioterapia respiratória funciona também como prevenção para possíveis ocorrências de insuficiências respiratórias. Veja, a seguir, algumas das principais técnicas utilizadas por fisioterapeutas para melhorar a qualidade de vida dos pacientes.

Fisioterapia respiratória em pediatria

A fisioterapia respiratória é utilizada em pediatria para os casos de pneumonia e bronquiolite, com o objetivo de melhorar a troca gasosa, facilitando a respiração. Em bebês, as técnicas aplicadas são muito importantes, pois nessa fase o sistema respiratório ainda está em desenvolvimento, podendo ocorrer dificuldades para respirar.

Fisioterapia respiratória ambulatorial

Essa modalidade de fisioterapia é praticada em clínicas para tratar e aliviar doenças crônicas, como asma e as relacionadas com problemas cardíacos. Dependendo da orientação médica, ela pode ser realizada 1 ou 2 vezes por semana, por tempo indeterminado, até que a capacidade respiratória do paciente fique estabilizada.

Fisioterapia respiratória hospitalar

A fisioterapia respiratória hospitalar é realizada em hospitais quando o paciente se encontra internado e, muitas vezes, acamado. Nesse caso, é indicada a fisioterapia motora e respiratória no período de internamento. Dessa forma, mesmo que ele não apresente doença respiratória, deverá fazer pelo menos 1 sessão diária como prevenção ao aparecimento de doenças respiratórias e melhora da função pulmonar.

Na UTI, a fisioterapia respiratória apresenta um caráter mais dinâmico, com diferentes objetivos. Ela auxilia na manutenção das funções vitais por meio da prevenção ou tratamento das doenças circulatórias e cardiopulmonares, reduzindo a probabilidade de complicações e o tempo de ocupação do leito. O fisioterapeuta atua na admissão do paciente em UTI, adequando o suporte ventilatório com a instalação imediata de ventilação mecânica e oxigenoterapia.

Fisioterapia respiratória domiciliar

A fisioterapia realizada em domicílio é importante para os pacientes que tiveram alta hospitalar e precisam se recuperar de transtornos respiratórios ou de ocorrências cardíacas, como o infarto.

Ela pode ser realizada de 1 a 2 vezes por semana, sob a orientação do fisioterapeuta em sistema home care. Para tanto, o profissional utiliza aparelhos que mobilizam a secreção, fluidificam e facilitam a sua retirada, como o nebulizador e o flutter. Além disso, eles costumam indicar a realização de exercícios que estimulem a respiração.

Os benefícios da fisioterapia respiratória

Os exercícios respiratórios são essenciais para a melhoria da respiração e mobilização dos músculos ventilatórios. Além disso, as técnicas de fisioterapia respiratória podem ser feitas também na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), inclusive quando o paciente se encontra entubado, respirando com a ajuda de aparelhos. Os benefícios são:

  • amplia a capacidade pulmonar;
  • aumenta a oxigenação do sangue;
  • combate a dificuldade de respirar;
  • desobstrui e limpa as vias aéreas;
  • facilita a chegada de oxigênio em todo corpo;
  • libera as secreções do pulmão e das vias aéreas;
  • melhora a troca gasosa;
  • reduz o tempo de internamento hospitalar.

Algumas das estratégias utilizadas para alcançar esses benefícios são manobras de pressão manual torácica, drenagem postural, percussão, vibrocompressão, facilitação da tosse, vibração e aspiração de vias aéreas superiores.

Muitos pacientes podem se beneficiar com as técnicas da fisioterapia respiratória, inclusive os que obtiveram diagnósticos das seguintes doenças:

  • asma brônquica;
  • bronquiolite;
  • bronquite crônica;
  • doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC);
  • doenças oncológicas;
  • enfisema pulmonar;
  • fibrose cística e pulmonar;
  • pneumonia;
  • pré e pós-operatório de cirurgias torácicas e abdominais.

Ao ampliar a capacidade respiratória, a oxigenação dos tecidos também é favorecida e o resultado geral é a melhoria da qualidade de vida do paciente, já que os exercícios respiratórios reduzem o cansaço físico e mental provocados pela deficiência respiratória.

A utilização da técnica na prevenção de doenças

A fisioterapia respiratória é uma excelente técnica utilizada para a prevenção de doenças em crianças e adultos. Em pediatria, ela facilita a saída da secreção, permitindo que a criança respire melhor e com menos esforço, diminuindo a tosse e o cansaço e favorecendo uma melhor qualidade do sono e alimentação.

Além disso, a fisioterapia promove a abertura das vias aéreas inferiores do pulmão que, muitas vezes, se fecham devido à inflamação dos brônquios. Nesse sentido, quando a técnica é realizada no início dos sintomas, elimina a necessidade de medicamentos orais ou injetáveis.

Os cardiopatas, clínicos ou cirúrgicos, também têm na fisioterapia uma importante aliada na recuperação, já que nas últimas décadas a reabilitação respiratória tem sido integrada como umas das principais formas terapêuticas para o tratamento da cardiopatia associada aos medicamentos e às mudanças de hábitos alimentares e comportamentais.

Como vimos, a fisioterapia respiratória utiliza técnicas para o tratamento e a prevenção de doenças que afetam o sistema respiratório. Para tanto, os fisioterapeutas adotam exercícios que ajudam na expectoração e ampliação da capacidade pulmonar, melhorando a qualidade de vida dos pacientes.

Gostou deste artigo? Siga as nossas redes sociais e fique atualizado com postagens sobre este e outros assuntos que visam à melhoria da qualidade de vida! Estamos no Facebook, Instagram, YouTube e LinkedIn!

Você também pode gostar

Deixe um comentário