O que é bom para asma? Confira aqui

o que é bom para asma
7 minutos para ler

Dificuldade para respirar, chiado no peito e tosse são sintomas que comprometem a qualidade de vida das pessoas asmáticas. Por isso, muita gente busca alternativas para controlar a doença. Você sabe o que é bom para asma e como minimizar o desconforto dela? 

Essa patologia causa o estreitamento das vias aéreas, dificultando a respiração. Ela pode ser desencadeada por diversos fatores, desde a variação de temperaturas até alergias a determinadas substâncias. A chegada da primavera, por exemplo, costuma ser acompanhada do aumento de incidência de casos, em função do pólen das flores e da mudança climática. 

Quer descobrir como controlar as manifestações da doença? Acompanhe então o nosso post! 

Entenda o que é a asma 

A asma é uma doença crônica, que compromete as vias aéreas pulmonares (bronquíolos). Normalmente, ela tem caráter genético e pode ser gerada por vários fatores, como exposição a agentes alergênicos, ansiedade, poluição e fumaça de cigarro, odores e até mesmo durante os exercícios físicos. Existe a asma alérgica e não alérgica.

De acordo com estimativas da Organização Mundial de Saúde (OMS), no mundo a patologia afeta 235 milhões de indivíduos, sendo uma das doenças crônicas mais comuns na infância.

Quando acontece uma crise de asma, os brônquios inflam, dificultando a passagem do ar. Como reflexo, a pessoa tem a sensação de aperto no peito, falta de ar, tosse e chiado. As crises de asma podem aparecer em qualquer momento da vida, desde a infância até a idade mais madura.

Embora não tenha cura, o problema pode ser atenuado com o manejo adequado e a adoção de alguns cuidados. Para isso, veja informações sobre os sintomas e tratamentos para asma.

Confira como tratá-la

É possível conviver com a doença sem consequências graves. Porém, em geral, são necessárias mudanças ambientais para evitar a presença de fatores que provocam crises.

Além disso, existem tratamentos medicamentosos que devem ser seguidos, com orientação médica. Os remédios costumam ser de uso contínuo para impedir os ataques de asma. No entanto, também há produtos específicos que precisam ser utilizados quando os sintomas da doença surgem. Acompanhe, a seguir, o que é bom para manter a asma sobre controle.

Tratamento medicamentoso

O tratamento da asma é feito com o emprego de vários fármacos, como broncodilatadores, corticoides, imunomoduladores, metilxantinas, modificadores de leucotrienos e estabilizadores de mastócitos. 

A maior parte desses remédios é de uso inalatório ou oral. No caso dos medicamentos para inalação, as substâncias são aerossolizadas com um espaçador. Normalmente, o tratamento é constante, com o objetivo de evitar novas crises.

Os corticoides são indicados para inibir a inflamação das vias respiratórias. O uso do medicamento por intermédio inalatório reduz significativamente a necessidade de ingestão oral, o que garante a segurança do tratamento.

Os medicamentos inalatórios, popularmente chamados de bombinhas (nebulímetro), podem ser recomendados para manutenção, controle dos sintomas, tratamento e alívio das crises. Para a diminuição dos ataques de asma, o fármaco contém broncodilatadores para facilitar a respiração do usuário.

Vale explicar que o uso da bombinha de asma não é medicamentoso, mas somente o modo como administrar o remédio. Ou seja, ela é, na verdade, um dispositivo inalador que leva os fármacos em forma de aerossol diretamente aos pulmões, ajudando a desobstruir as vias aéreas e recuperar a funcionalidade da respiração.

Outros tratamentos 

Junto ao tratamento medicamentoso, que deve seguir as recomendações médicas, o controle da asma também precisa ser feito de outras maneiras, com o objetivo de reduzir o risco de ocorrência de crises.

A principal abordagem é o cuidado ambiental. Isso significa que são necessárias várias adequações nas casas onde vivem pessoas portadoras de asma. Algumas medidas essenciais são: 

  • limpeza frequente da residência, de preferência com pano úmido ou aspirador, a fim de evitar partículas de poeira pairando;
  • troca de roupa de cama mais frequentemente;
  • escolha pela ventilação natural, no lugar de aparelhos eletrônicos, como ar-condicionado;
  • restrição ao uso de cortinas, carpetes e tapetes;
  • em quartos infantis, manter bichinhos de pelúcia e outros objetos que possam acumular poeira e ácaros em armários fechados;
  • atenção à validade do colchão e dos travesseiros, pois são itens propícios à proliferação de ácaros;
  • adoção de medidas de controle de umidade, evitando fungos, especialmente na área do banheiro.

Além de tais ações, outras são imprescindíveis para o controle das crises de asma. Por exemplo, o uso de desinfetantes, sabonetes, detergentes e outras substâncias para higiene com perfume forte deve ser evitado. 

Se houver algum tabagista na residência, é importante a conscientização sobre novos hábitos, tentando eliminar o vício ou, ao menos, fumando fora de casa e trocando a roupa ao entrar. Quando o fumante é o próprio portador de asma, é recomendável que busque tratamento para abandonar o tabaco, porque a fumaça é um dos principais elementos desencadeadores de crises.

Asma e poluição do ar também não combinam. Assim, quando possível, é importante que o paciente não vá a ambientes com emissão de gases e fumaça. Pessoas cujas crises são geradas com exercícios físicos precisam evitar caminhar, correr ou praticar outras atividades em locais com alto índice de poluição.

Descubra o que é bom para asma

Além de todos esses cuidados e do uso de medicamentos, é indispensável adotar hábitos saudáveis também na alimentação, a fim de manter longe as alergias e melhorar a imunidade. Veja algumas dicas para controlar e afastar as crises:

  • consuma peixes e outros alimentos ricos em ômega 3, que são anti-inflamatórios e ajudam no fortalecimento do sistema imunológico;
  • inclua folhas verde-escuras, como espinafre, agrião e rúcula, na alimentação. Elas são fontes de magnésio, mineral com potencial vaso e broncodilatador;
  • acrescente alimentos com potássio no cardápio, a banana é um exemplo. Tal nutriente reduz a sensação de falta de ar;
  • consuma chá-verde, de tomilho ou de gengibre, eles contêm propriedades que melhoram o sistema imunológico e substâncias que auxiliam a relaxar os músculos dos brônquios, o que contribui com a respiração;
  • mantenha as vias respiratórias limpas e hidratadas com soro fisiológico. O uso de nebulizador também colabora com o controle.

Saiba quando ir ao médico 

Na verdade, o portador de asma precisa sempre manter a doença sob controle. Assim, mesmo com os cuidados ambientais e a alimentação adequada, o uso de medicamentos pode ser necessário para inibir crises e o agravamento da doença.

Se não tratada de forma correta, a asma pode causar alterações permanentes nos pulmões, dificuldades respiratórias e outros problemas que interferem na qualidade de vida. Por isso, além de entender o que é bom para asma e saber quais os cuidados necessários para o controle e prevenção de crises, o acompanhamento médico é indispensável.

Nossas dicas foram úteis? Deixe o seu comentário abaixo contando qual a sua experiência no controle da doença e o que você faz para manter seu bem-estar!

Você também pode gostar

Deixe um comentário