Entenda o que é nebulização e a importância dos inaladores

Entenda o que é nebulização e a importância dos inaladores
18 minutos para ler

As doenças respiratórias são muito comuns em alguns períodos do ano, especialmente durante o outono e o inverno em decorrência da queda nas temperaturas e o tempo seco. Além disso, elas surgem com mais frequência em pessoas que pertencem aos grupos de risco, como crianças e idosos.

Os sintomas são desconfortáveis e devem ser tratados o quanto antes. É aí que entra a importância de procurar um atendimento médico. Esse profissional vai analisar o quadro clínico do paciente e prescrever a medicação e o tratamento adequados.

Por isso, é necessário entender o que é nebulização. Afinal, esse recurso terapêutico é um dos mais recomendados pelos médicos para reduzir e aliviar os sintomas respiratórios, como tosse, falta de ar e chiado no peito. Nesse sentido, o uso de aparelhos nebulizadores e inaladores ganha destaque.

Você sofre com dificuldades respiratórias ou tem alguém da sua família que passa por esse problema? Neste post, vamos trazer um guia completo contendo todas as informações sobre nebulização. Você vai entender a importância desse tratamento, como fazê-lo de forma correta, quais são os principais tipos de aparelhos e outros assuntos relacionados ao tema. Acompanhe a leitura!

O que é nebulização?

A nebulização é um procedimento terapêutico que desentope as vias aéreas, possibilitando a passagem do ar mais rapidamente e aliviando os sintomas incômodos, como chiado e respiração curta, proporcionando a sensação de alívio e bem-estar ao paciente.

Geralmente, a obstrução das vias respiratórias é causada pelo excesso de mucos nessa região, dificultando a entrada e a saída de ar. A inflamação acomete especialmente o trato aéreo inferior, em decorrência de doenças, como asma e vários tipos de bronquite, podendo ser aguda ou crônica.

Esse método é bastante usado em enfermarias de hospitais. No entanto, ele se tornou bastante popular nas últimas décadas em virtude da popularização dos aparelhos nebulizadores. Sendo assim, é possível realizar a nebulização mesmo em casa, sem a necessidade de ter que ir a clínicas e consultórios.

A nebulização é uma metodologia que possibilita a inspiração de um vapor contendo uma solução medicamentosa, geralmente corticoides e broncodilatadores de rápido efeito descongestionante. Esse gás vai chegar ao trato respiratório e desentupir a mucosidade presente na região que está dificultando a passagem do ar.

Trata-se de um tipo de aerossolterapia ou oxigenioterapia. A nebulização parte do princípio da inalação de vapores como via medicamentosa. Essa técnica é amplamente indicada para o tratamento de doenças respiratórias agudas ou crônicas.

O tratamento dura cerca de 15 a 30 minutos e apresenta uma ação rápida, em comparação com a ingestão de medicamentos via oral, por exemplo. Além disso, há menos efeitos colaterais. De qualquer forma, a posologia deve ser recomendada por um médico especialista. Não é indicado administrar remédios via nebulização sem a prescrição de um profissional da área da saúde.

O que é um nebulizador?

Os nebulizadores são aparelhos utilizados para a prática da nebulização. Esses equipamentos produzem o aerossol, uma espécie de vapor ou gás que contém uma suspensão de material sólido ou líquido, mas sob a forma de pequenas partículas. O tratamento costuma ser chamado de aerossolterapia (ou terapia de nebulização).

Nesse sentido, o nebulizador viabiliza a administração de determinados fármacos por via inalatória, na sua maioria, medicamentos de natureza corticoide ou broncodilatadora, destinados para desobstruir as vias nasais respiratórias e pulmão.

Essa medicação é recomendada para o tratamento das seguintes complicações:

  • gripe ou resfriado;
  • doença pulmonar obstrutiva crónica;
  • tosse com chiado;
  • bronquite;
  • bronquiolite;
  • bronquiectasia, 
  • pneumonia.

O nebulizador é utilizado para aliviar rapidamente os sintomas respiratórios e estabilizar o paciente com mais agilidade. No entanto, ele também é usado com a finalidade de administrar certos tipos de medicamentos que têm a indicação somente por meio da nebulização, ou quando eles não conseguem usar outros sistemas de inalação.

Quais são os benefícios de usar o nebulizador?

Agora que você já entendeu o que é a nebulização, vamos explicar as principais vantagens do uso de um nebulizador. Certamente, você já percebeu que se trata de um aparelho que atua no alívio de sintomas causados por doenças respiratórias. Mas será apenas isso? Confira, a seguir, os maiores benefícios que demonstram porque o nebulizador é um ótimo investimento.

Administração de medicamentos de modo eficiente

O nebulizador tem a capacidade de transformar soluções medicamentosas (líquidos) em vapor, tornando a absorção muito mais rápida e eficiente. Isso acontece porque o vapor consegue passar pelas vias respiratórias e chegar diretamente aos brônquios e pulmões mais facilmente e rapidamente. Logo, há uma maior eficiência na atuação do princípio farmacêutico da medicação.

Trata-se de uma maneira mais ágil e eficaz de tratar as doenças respiratórias. Afinal, a administração da medicação via oral demanda mais tempo até ser processada pelo organismo e começar a fazer efeito. E diante de sintomas tão desconfortáveis quanto os causados por problemas respiratórios, tudo o que o paciente quer é ter alívio o mais rápido possível, especialmente perante os sintomas causados pela bronquite e pela asma.

Os medicamentos mais comuns de serem administrados pelo nebulizador são o soro fisiológico, corticoide e soluções broncodilatadoras. Eles atuam umidificando as vias aéreas, fluidificando e amolecendo as secreções, de modo que elas possam ser eliminadas pelo organismo.

Prevenção de falta de ar

O uso do nebulizador alivia a falta de ar e ajuda o paciente a ter uma respiração normal. Esse aparelho é essencial em pessoas que estão sofrendo com crises de bronquite e asma e apresentam grande dificuldade para respirar. Além disso, a nebulização, quando feita com frequência, também atua na prevenção da falta de ar e reduz o risco de chiados no peito.

Ajuda as cordas vocais

O vapor umidifica as vias aéreas e também as cordas vocais, hidratando a região e evitando a sensação de secura e o acúmulo de muco e outras secreções. Nesse sentido, o tratamento evita os desgastes na garganta e na voz. Inclusive, a nebulização é uma técnica utilizada por cantores, professores, dubladores e outros profissionais que trabalham com funções que exigem muito da voz.

Promove o bem-estar

Quem vive em grandes cidades urbanas sofre com a poluição do ar causada por partículas de fumaça, poeira e fuligem no ar. É comum, então, o surgimento de doenças respiratórias em pessoas que vivem nessas regiões.

Nesse sentido, a nebulização é uma alternativa para trazer bem-estar e conforto, além de ser uma maneira de prevenir o aparecimento de doenças respiratórias e a sensação de secura no nariz e na garganta. Isso significa que o nebulizador não é um aparelho que serve apenas para tratar doenças — ele também atua na sua prevenção.

Facilidade e praticidade no uso

O nebulizador é um aparelho fácil de ser manuseado. As funcionalidades são bem simples e o uso é intuitivo. Ele funciona de modo contínuo, o que significa que não há a necessidade de ter que mexer no equipamento durante o uso — ele permanece funcionando sem pausas durante a inalação dos medicamentos pelo paciente.

Inexistência de restrições no uso

Os nebulizadores podem ser usados por qualquer pessoa, desde que sob a supervisão ou orientação de um médico. Nesse sentido, crianças, bebês, idosos e portadores de doenças crônicas podem realizar a nebulização.

Redução de efeitos colaterais

A ingestão de determinados medicamentos pode causar efeitos colaterais diversos, como dores de cabeça, taquicardia e aumento da pressão arterial. Por sua vez, o tratamento por meio da inalação do remédio costuma apresentar menos efeitos colaterais.

Quais são os medicamentos usados na nebulização?

O nebulizador transforma o fármaco do remédio em vapor, sem perder os seus princípios ativos. Os medicamentos mais recomendados pelos médicos para serem utilizados no nebulizador (aerossolterapia) são: 

  • soro fisiológico e soro hipertônico;
  • broncodilatadores: relaxam o músculo e dilatam as vias aéreas, facilitando a passagem de ar;
  • beta2-agonistas: relaxam do músculo liso e causam a dilatação dos brônquios;
  • anti-inflamatórios esteroides: atuam como corticosteroides;
  • anti-inflamatórios: reduzem a inflamação das vias respiratórias;
  • mucolíticos: umedecem o muco e reduzem a solidificação das secreções;
  • antibióticos: têm a função principal de combater e prevenir infecções;
  • antifúngicos e iloprost: reduzem o risco de proliferação de fungos e atuam na umidificação das vias aéreas. 

Além da medicação tradicional recomendada pelos médicos, é possível inserir outros tipos de substâncias no nebulizador para criar o vapor. Os principais exemplos são chás de ervas com propriedades expectorantes, antissépticas, antialérgicas e antitussígenas — eucalipto, casca de laranja, óleo de pinheiro, limão, hibisco, malva, camomila etc.

É importante prestar atenção quanto à temperatura para evitar queimaduras. A mistura deve esfriar antes do procedimento de nebulização ser iniciado.

Como funciona o nebulizador?

O aparelho nebulizador tem a função de administrar e transformar os medicamentos líquidos e aquosos em vapor. Esse tipo de névoa composta de partículas medicamentosas bem pequenas será inalado pelo usuário e vai tratar os problemas nas vias respiratórias.

Esse equipamento apresenta um funcionamento simples. Um nebulizador tradicional contém as seguintes peças:

  • máscara (serve para permitir a adequada inalação do vapor);
  • frasco ou copo nebulizador (armazena o medicamento aquoso);
  • tubo compressor (cria a névoa por meio do ar comprimido);
  • dispositivo compressor propriamente dito.

Além das tradicionais máscaras, a inalação também pode ser feita por meio de aplicadores bucais. Eles trazem mais eficiência durante a aspiração do vapor e proporcionam mais conforto, sendo o indicado para bebês e crianças que costumam ser mais inquietos e não cooperam muito com a nebulização.

Quando o nebulizador é ligado à rede elétrica ou bateria, o seu dispositivo converte o remédio no estado líquido que foi introduzido no frasco em um gás formado por minúsculas partículas suspensas no ar, com o aspecto de vapor. A partir daí, o gás é liberado por meio da máscara e está pronto para ser inalado pelo usuário.

Qual é a diferença entre o nebulizador e o inalador?

O nebulizador e o inalador são aparelhos que apresentam a mesma função, ou seja, garantir a inalação dos medicamentos para que eles cheguem rapidamente até as vias respiratórias, pulmões e brônquios.

Ou seja, o vapor chega até o pulmão e é rapidamente absorvido pelos brônquios pulmonares, acelerando o efeito do medicamento. O intuito é promover um tratamento mais rápido e trazer o alívio dos sintomas desconfortáveis.

A diferença entre os aparelhos está no tamanho. Nesse sentido, o inalador é menor e traz mais praticidade, podendo ser transportado facilmente. Por outro lado, o nebulizador costuma ser maior e mais pesado.

No entanto, apesar de terem nomes diferentes, muitos se referem aos termos como sinônimos e dizem respeito ao mesmo equipamento. Muitos defendem que o termo nebulizador foi sendo substituído pelo inalador.

Quais doenças respiratórias precisam do uso de nebulizadores?

O uso de nebulizador é recomendado para o alívio e redução de tosse, chiado no peito, coriza, espirros e obstrução nasal. Todos esses sintomas estão relacionados às seguintes doenças respiratórias:

  • asma;
  • bronquite;
  • pneumonia;
  • sinusite;
  • rinite alérgica;
  • fibrose cística;
  • rinossinusite;
  • bronquiectasia;
  • bronquiolite;
  • faringite;
  • amigdalite;
  • doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC).

Qual é a diferença entre os tipos de nebulizadores?

Os nebulizadores são aparelhos bastante tradicionais, mas que podem ser divididos em duas modalidades: nebulizador ultrassônico e nebulizador de ar comprimido. Confira, a seguir, as características de cada modelo e as recomendações de uso.

Nebulizador ultrassônico

O nebulizador ultrassônico é considerado mais moderno e silencioso, em comparação com os outros tipos. Ele funciona basicamente com a seguinte tecnologia: ele converte os medicamentos do estado líquido para o gasoso por meio de oscilações dentro de um transdutor próprio. Com isso, são criadas minúsculas partículas em suspensão a partir de vibrações mecânicas.

Esse aparelho costuma ser mais eficaz, uma vez que tem a capacidade de produzir partículas menores e que podem ser absorvidas pelo pulmão com mais rapidez e facilidade.

Esse tipo de nebulizador serve para a inalação de vapor contendo soro fisiológico e outros medicamentos, como os broncodilatadores — brometo de ipratrópio (Atrovent), bromidrato de fenoterol (Berotec) e sulfato de salbutamol (Aerolin).

A nebulização feita por meio desse aparelho tem a mesma eficácia caso o usuário esteja deitado ou em outra posição que não seja sentado. Outro ponto positivo é uma maior densidade do vapor ou névoa, característica que traz mais eficiência para o tratamento e reduz o tempo de inalação.

É importante deixar claro que os medicamentos do tipo glicocorticóide inalatório (dipropionato de beclometasona e budesonida, por exemplo) não podem ser administrados pelo nebulizador ultrassônico, uma vez que perdem a sua eficácia.

De fato, as suas propriedades farmacêuticas poderão ser modificadas durante o procedimento em virtude da quebra das partículas e comprometendo a absorção adequada. Isso significa que uma grande quantidade do princípio ativo é perdida durante o procedimento de conversão em vapor.

Nebulizador pneumático

O nebulizador pneumático, também é chamado de ar comprimido ou mecânico, foi o primeiro a ser comercializado no mercado. Ele faz muito barulho e requer que o usuário fique sentado e com a cabeça erguida durante todo o procedimento.

Esse modelo utiliza o ar comprimido para converter a substância líquida ou aquosa em vapor. Isso é possível por meio da bomba de ar que apresenta acionamento elétrico e funciona de modo integrado ao nebulizador em si.

Esse modelo de nebulizador pode ser utilizado para a administração de soro fisiológico e outros tipos de medicação, como corticoides, glicocorticoides, broncodilatadores, antibióticos, antiinflamatórios e mucolíticos. Nesse sentido, esse nebulizador é a melhor opção para pessoas que sofrem de asma, bronquite crônica ou tosse intensa, uma vez que requer a inalação constante de medicamentos dessa ordem.

Como escolher um bom nebulizador?

A escolha do melhor modelo para realizar a nebulização deve levar em consideração alguns aspectos. O primeiro passo é procurar as especificações técnicas do produto e verificar:

  • se o aparelho consegue converter o medicamento em vapor;
  • o tipo de medicamento que é indicado para a nebulização (já mencionamos que o nebulizador ultrassônico não é o modelo mais indicado para remédios glicorticóides, por exemplo);
  • máscara de inalação flexível que se adapte facilmente ao rosto e que seja feita com material confortável, como plástico;
  • o tamanho da mangueira (um tubo maior facilita o uso e permite o manuseio do aparelho durante a inalação);
  • se é possível fazer a inalação em outra posição, além da cabeça elevada para a frente superior;
  • se o compressor é silencioso, principalmente para evitar o desconforto de crianças e idosos;
  • a facilidade em limpar o reservatório, pois ajuda a conservar e manter o aparelho por mais tempo
  • o tipo da névoa produzida (partículas muito grandes são mais difíceis de serem absorvidas pelos pulmões e brônquios — o nebulizador do tipo ultrassônico produz um vapor com partículas mais finas, o que garante uma inalação mais fácil e traz resultados imediatos).

Por que é importante ter um nebulizador em casa?

Muitas crises de asma e bronquite podem ser rapidamente amenizadas com o uso de um nebulizador. Dependendo da intensidade da crise, ela pode ser totalmente controlada com o aparelho e evita que o paciente tenha que ir até o pronto-socorro, hospital ou consultório médico.

É aí que surge a importância de se ter inaladores em casa. Esses equipamentos trazem uma tranquilidade maior e garantem a segurança de crianças, idosos e demais pessoas que sofrem com doenças respiratórias, trazendo mais qualidade de vida para toda a família.

Assim, sempre que o indivíduo começar a sentir algum desconforto nas vias aéreas, ele pode fazer uso do aparelho nebulizador — secura na garganta, rouquidão, tosse seca ou com secreção, coriza, respiração curta e com chiado.

De qualquer forma, é necessário deixar claro que é importante fazer a nebulização com prescrição médica. Afinal, esses aparelhos permitem a administração de remédios específicos. No entanto, a automedicação não é recomendada em nenhum caso.

Leve em conta que os inaladores do tipo ultrassom costumam exibir uma maior eficiência, em decorrência da absorção do medicamento mais rápida pelo organismo. Por sua vez, os aparelhos que funcionam à base de ar comprimido (nebulizadores pneumáticos) apresentam um manuseio mais simples.

Quais são os cuidados básicos com o nebulizador?

Conheça algumas dicas de como cuidar e conservar o seu aparelho por mais tempo:

  • lave o inalador após utilizar o equipamento (desinfete as máscaras, bocais e tubo);
  • higienizar as mãos antes de fazer a instalação do fluxômetro;
  • armazene o aparelho em um local seco e longe de umidade;
  • troque a água do copo sempre que for utilizar o aparelho e descarte o resíduo anterior;
  • coloque a quantidade de medicação de acordo com a prescrição do médico.
  • conecte o nebulizador com a máscara ou bucal.

Qual é a diferença entre nebulizador e bombinha para asma?

Ambos os procedimentos são indicados para o tratamento da crise de asma. Contudo, cada tratamento apresenta finalidade e características distintas. Os medicamentos mais indicados são os broncodilatadores, pelo fato de relaxarem a musculatura dos brônquios, dilatando-os e possibilitando a passagem do ar.

Esse remédio precisa chegar rapidamente até o pulmão — e a melhor maneira de fazer isso é por meio da inalação do vapor (por meio da nebulização) ou pela bombinha de asma (por meio de aerossol dosimetrado).

A inalação é feita com nebulizador. Esse aparelho transforma o medicamento em vapor que é rapidamente inalado. O procedimento leva cerca de 10 a 15 minutos. Por sua vez, a bombinha armazena o medicamento em um frasco sob pressão. Ao ser pressionado, o remédio sai na dose adequada e aí é só fazer a inalação.

Durante uma crise de asma, as crianças e muitas pessoas ficam ansiosas e perdem o controle, não conseguindo manter a coordenação da inspiração e o jato. Diante desse cenário, as bombinhas apresentam o espaçador, que é uma espécie de tubinhos posicionados entre o frasco e a boca, que melhoram a aspiração do medicamento e possibilitam que eles cheguem até os pulmões, dilatando os brônquios e permitindo a passagem de ar.

A nebulização é um tratamento muito popular e recomendado pela comunidade médica para evitar e amenizar os sintomas desagradáveis provocados por inflamações nas vias aéreas e demais doenças respiratórias. O vapor contendo a medicação é produzido pelo aparelho nebulizador e atinge as vias respiratórias, fazendo com que o remédio seja absorvido com mais eficiência e rapidez. Trata-se de uma grande vantagem durante crises de bronquite e asma, por exemplo.

É importante deixar claro a importância de consultar um médico para avaliar a situação de cada indivíduo. Esse profissional poderá solicitar exames e deverá prescrever o tratamento e remédios mais adequados para curar o paciente. Nesse sentido, qualquer tipo de automedicação é considerado como uma prática perigosa, uma vez que a dosagem excessiva pode provocar perigos para a saúde.

Agora que você já conhece o que é nebulização e as vantagens desse tratamento, que tal investir em um bom inalador? Visite a loja virtual da Omron e conheça os modelos de nebulizadores disponíveis!

Você também pode gostar

Deixe um comentário