Entenda o que é pressão arterial sistólica

o que é pressão arterial sistólica
6 minutos para ler

A pressão arterial alta é uma alteração bastante comum entre as pessoas, especialmente se elas pertencem ao grupo de indivíduos com algum fator de risco. Diante disso, entender o que é pressão arterial alta ou hipertensão arterial é o primeiro passo para cuidar mais da saúde cardiovascular.

É importante realizar a aferição frequente do fluxo sanguíneo que percorre o coração e as artérias. Caso esse indicador esteja acima dos limites considerados normais, é um sinal de que o indivíduo corre o risco de sofrer com lesões de órgãos-alvo, dentre elas as temidas doenças cardiovasculares. Daí a importância de procurar um médico de confiança para fazer uma avaliação o mais rápido possível.

Neste artigo, vamos explicar o que é pressão arterial sistólica e diastólica e a importância de ficar atento aos números. Se você se preocupa com a sua saúde e qualidade de vida, continue a leitura e fique por dentro do assunto!

O que é pressão arterial?

A pressão sanguínea consiste na força que é exercida pelo sangue ao ser bombeado pelo coração na parede das artérias, levando oxigênio e nutrientes para todo o corpo. O normal é que a pressão seja mantida em níveis normais o suficiente para manter uma adequada circulação para todo o corpo.

Por sua vez, a pressão arterial baseia-se no sistema de bombeamento do sangue pelo coração e para as artérias. Esse fluxo sanguíneo é transportado para o cérebro e as demais partes do corpo humano.

Vale destacar que a pressão normal gira em torno de 120/80. No entanto, se uma pessoa tem predisposição genética ou está inserida na categoria de risco, ela pode sofrer variações, gerando um quadro de hipertensão ou pressão alta.

O que é hipertensão arterial?

A hipertensão ocorre nos casos em que a pressão arterial sistólica (entenderemos sobre o conceito no decorrer deste artigo), durante os períodos de contração, torna-se igual ou maior a 140 mmHg (milímetros de mercúrio).

Por sua vez, a pressão arterial diastólica (também abordaremos a sua definição mais adiante), em níveis saudáveis, deve se manter igual ou superior a 90 mmHg. Isso significa que se a pressão apresentar níveis superiores a 14 por 9 quando for aferida, dizemos que ela está alta.

Assim, a pressão alta ou hipertensão arterial (HA) consiste no fenômeno em que a pressão na parede das artérias torna-se muito forte e intensa, sendo superior aos limites tolerados como normais.

A pressão alta significa que as artérias também se tornarem resistentes à passagem do sangue. Com isso, o líquido precisa aumentar a sua intensidade de trabalho, a fim de realizar o bombeamento adequado do fluxo sanguíneo para os demais órgãos. Contudo, essa pressão e força podem ser excessivas e acabar por sobrecarregar o músculo das artérias e do coração.

De fato, a hipertensão arterial é o principal fator de risco para o surgimento de doenças cardiovasculares. Essa condição é silenciosa e nem sempre identificada pela pessoa, que pode sofrer com pressão alta por muitos anos sem se dar conta do problema.

Geralmente, o indivíduo só o percebe quando já sofreu alguma lesão em órgão-alvo como as artérias e/ou na musculatura do coração podendo causar sintomas como a angina (dor no peito que parece com esforço e melhora com repouso).

Essa condição pode ter como fatores de risco a obesidade abdominal, intolerância à glicose, diabetes melito, entre outros. Caso o indivíduo não se cuide da maneira adequada, esse quadro clínico pode evoluir e trazer consequências sérias, como acidente vascular cerebral (AVC), cegueira, infarto agudo do miocárdio, insuficiência cardíaca, doença renal crônica e doença arterial periférica.

O que é hipotensão?

A pressão baixa ocorre nos casos em que os níveis pressóricos estão abaixo nos níveis considerados normais. A pessoa não tendo sintomas, não tem nenhum problema. Tendo sintomas, ela precisa passar em uma consulta médica.

Os pacientes hipertensos com doença arterial coronariana não devem ter a pressão diastólica abaixo de 70 mmHg, pois como as artérias coronárias (artérias que irrigam o coração) se enchem na diástole, pode diminuir a pressão de perfusão e diminuir a oferta de oxigênio e nutrientes para a musculatura do coração — sendo este seu caso você deve comunicar ao seu médico.

O que é pressão arterial sistólica e diastólica?

Antes de tudo, é importante esclarecer que o coração é um órgão o qual trabalha recebendo e bombeando o fluxo sanguíneo para todas demais áreas do corpo. Por sua vez, a sístole é o fenômeno em que há a contração dos músculos cardíacos, de forma a esvaziar e impulsionar o sangue para as artérias. Esse processo recebe o nome de pressão arterial sistólica ou máxima.

Por outro lado, a diástole é uma situação em que o sangue, após ter percorrido todo o corpo, passa pelas veias e retorna para o coração, relaxado. Esse movimento é chamado de pressão diastólica ou mínima.

Como a pressão arterial é medida?

A pressão arterial é aferida em milímetros (mm) de mercúrio (Hg) por meio do tradicional esfigmomanômetro. Nesse sentido, a pressão arterial sistólica (PAS) consiste no valor maior durante a aferição. Por sua vez, o menor valor refere-se à pressão arterial diastólica.

Os valores considerados normais ficam em torno de 120 por 80 mmHg (12 por 8 mm de Hg). Contudo, se esse número se alterar, é um claro indicativo de que algo não vai bem. Confira, abaixo, as medidas que demonstram a pressão alta ou baixa:

  • hipertensão: níveis de pressão iguais ou superiores a 14 por 9

Agora, sim, você conhece o que é pressão arterial sistólica e diastólica e, de modo geral, como funciona o sistema e a movimentação sanguínea. Que tal começar a se cuidar melhor? É importante ter uma alimentação saudável, procurar o médico com frequência e realizar os exames de rotina. Afinal, a prevenção é a melhor maneira de evitar o surgimento de doenças cardiovasculares.

Quer entender melhor como funciona a aferição da pressão? Então, aproveite a visita ao blog para conferir, agora, o artigo “Números da pressão arterial: aprenda a interpretar de forma simples”!

Você também pode gostar

Deixe um comentário