7 dicas de prevenção da gripe para colocar em prática hoje mesmo

prevenção da gripe
6 minutos para ler

A gripe, também conhecida como influenza, é uma infecção que atinge o trato respiratório e pode desencadear sintomas incômodos e, até mesmo, levar a doenças mais sérias, como a pneumonia, caso não seja tratada devidamente.

Apesar de ser um tipo de virose bastante comum entre a população, todo cuidado é necessário para a prevenção da gripe. Ela costuma aparecer durante meses sazonais correspondentes aos períodos de outono e inverno — quando as temperaturas caem no país.

Os sintomas de gripe e resfriado são semelhantes, como febre, tosse seca, dor no corpo e congestão nasal. No entanto, essas duas viroses são distintas e têm intensidades diferentes, mas são prevenidas com medidas básicas.

Quer aprender quais são elas? Neste artigo, vamos listar alguns cuidados que você deve ter para prevenir a gripe e outas viroses. Acompanhe!

1. Evite locais fechados e com muitas pessoas

Ambientes fechados, úmidos e com pouca ventilação são muito propícios para a propagação da gripe. Ao deixar o ar circular, as partículas contaminadas são dissipadas mais facilmente e não ficam acumuladas. Por isso, mantenha os ambientes da sua casa sempre limpos, secos e bem arejados. O ideal é deixar as portas e as janelas abertas pelo maior tempo que for possível.

Essa dica vai fazer toda a diferença para manter a sua saúde respiratória, porque o ar consegue se renovar mais rapidamente. Nem sempre isso é viável durante o inverno, especialmente nas regiões do sul do país, que costumam ter temperaturas baixas. De qualquer forma, tente deixar as portas e janelas abertas, pelo menos, por alguns minutos para deixar o ar fresco entrar.

2. Mantenha a hidratação e a boa alimentação

Manter a hidratação em dia e ter uma boa alimentação são cuidados importantes que fortalecem o sistema imunológico — sistema de defesa formado por baço, linfonodo e leucócitos que atua como uma espécie de barreira, garantindo a proteção do corpo e combatendo as infecções.

Portanto, é essencial criar um planejamento alimentar saudável. Para isso, a sua dieta deve incluir alimentos com alto teor de vitaminas A, B, C, D e E e minerais, como ferro, cálcio, zinco e selênio, magnésio, sódio, potássio, cobre, entre outros. Esse hábito também contribui para você ter uma melhor qualidade de vida.

O ideal é ingerir quantidades adequadas de cereais, pães e tubérculos, hortaliças, frutas, carnes, ovos, óleos e gorduras. Não se esqueça de ingerir bastante água e outros líquidos para facilitar a digestão e reduzir os riscos de inflamações no corpo.

3. Limpe e desinfete as superfícies

As superfícies apresentam um grande risco de contágio, pois podem acumular partículas contaminadas de vírus, principalmente em ambientes que têm uma grande circulação de pessoas. Alguns exemplos são maçanetas de portas, interruptores de energia, barras do ônibus e do metrô, corrimões de escadas, chaves, embalagens de produto, botões de elevadores, mesas e muito mais.

Alguém doente pode ter passado por ali, encostado ou espirrado perto de superfícies e as gotículas com vírus terem caído por essa região. Portanto, limpe e desinfete possíveis superfícies e objetos contaminados sempre que possível, para prevenção da gripe e outras doenças infecciosas.

Na maioria dos casos, uma higienização com água e sabão já é eficiente para reduzir os riscos de descontaminação por vírus. Se quiser caprichar na limpeza, pode ainda utilizar desinfetantes, hipoclorito de sódio, quaternários de amônio e o álcool etílico, tanto líquido quanto em gel 70%.

4. Lave as mãos com frequência

As mãos são o principal canal de transmissão de vírus, como a gripe. Afinal, você pode encostar as mãos e os braços em uma superfície contaminada e depois tocar o rosto, mesmo sem perceber, muitas vezes durante o dia, aumentando as chances de contaminação.

Ao levar a mão à boca, ao nariz e aos olhos, os agentes infecciosos podem entrar pelas mucosas e cair pela corrente sanguínea, atacando as células do organismo. Portanto, livre-se do hábito de tocar o rosto sem necessidade. Evite coçar os olhos, roer as unhas e manusear o rosto.

Além disso, é essencial se lembrar de lavar as mãos e antebraços com sabonete várias vezes durante o dia e sempre que tocar em uma região contaminada. Passe uma solução de álcool gel 70% para completar a higienização. Se possível, carregue o álcool na bolsa e utilize quando tiver contato com pessoas doentes, utilizar transporte público ou encostar em objetos duvidosos.

5. Cubra o rosto ao tossir ou espirrar

Cubra a boca e o nariz com a mão ou o antebraço ao tossir ou espirrar. Esse cuidado dificulta a passagem de pequenas gotículas de saliva que não ficarão suspensas pelo ar, reduzindo os riscos de entrar em contato com o sistema respiratório de outras pessoas. Assim, você impede que elas se contaminem e espalhem o vírus adiante.

6. Tenha cuidado redobrado com crianças e idosos

A gripe em crianças de pouca idade e em idosos costuma ser bem comum, em decorrência da baixa imunidade desses indivíduos. Além disso, portadores de doenças crônicas também apresentam uma imunidade menor. Portanto, se você faz parte desse grupo de risco ou se tem parentes na família que se encaixam nessas características, tenha o cuidado redobrado.

7. Mantenha a vacinação da gripe em dia

A vacinação anual é um aspecto crucial para garantir a prevenção da gripe e evitar as complicações decorrentes dessa doença. Para confirmar o efeito preventivo da vacina, é importante receber uma nova dose do antiviral todos os anos. Isso porque a sua composição sofre alterações conforme a carga de vírus com mais probabilidade de ser espalhar em uma determinada região.

A vacinação é a estratégia mais eficaz para a prevenção da gripe. No entanto, também é importante ter outros cuidados diários, como manter as mãos limpas, fazer a higienização de superfícies, fortalecer o sistema imunológico, não compartilhar objetos de uso pessoal, deixar os ambientes ventilados e evitar tocar as mucosas do rosto.

Conhecer mais sobre a gripe é o primeiro passo para garantir uma prevenção adequada. Ficou interessado em saber sobre os sintomas, o tratamento e a diferença entre essa e outras viroses? Veja nosso guia completo sobre a gripe e tire todas as suas dúvidas.

Você também pode gostar

Deixe um comentário