Quem tem asma pode doar sangue? Entenda as limitações

Quem tem asma pode doar sangue? Entenda as limitações
6 minutos para ler

Pessoas com asma que apresentam quadro clínico estável podem, sim, fazer a doação de sangue. Mas quem toma medicamentos, seja para asma, seja para outras doenças, deve ter alguns cuidados.

A doação de sangue ainda gera imensa curiosidade na população, principalmente no que diz respeito aos critérios para conseguir ser um doador e aos exames que precisam ser realizados para confirmar a viabilidade do sangue a ser doado. Por isso, se você já é um doador ou tem vontade de doar, acompanhe a leitura deste artigo e tire suas dúvidas.

Vamos explicar a importância de ser um doador atualmente, os cuidados que um asmático precisa ter para fazer a doação e a quem recorrer para contribuir com essa causa em total segurança. Confira!

Por que é importante ser doador?

A doação de sangue é um ato de imensa generosidade e que pode, literalmente, salvar milhares de vidas se mais pessoas tomarem consciência disso. Hoje, o cenário é alarmante. Falta sangue nos bancos, apesar das constantes campanhas realizadas pelo Ministério da Saúde em parceria com os Hemocentros (instituições públicas e privadas voltadas à coleta e ao fornecimento de sangue para hospitais).

Acidentes que demandam o recebimento de bolsas de sangue se intensificam nos meses de janeiro, julho e dezembro, mas infelizmente o número de transfusões ainda é baixo quando comparado à quantidade de sangue necessária para sustentar os hemocentros.

E os casos de acidentes não são os únicos a exigirem o recebimento de sangue. Pacientes com leucemia, doenças renais, câncer e outros problemas de saúde estão na lista de pessoas que precisam dos sangues doados aos hemocentros.

O cenário não é muito favorável, mas pessoas saudáveis que ainda não são doadoras podem ajudar a melhorá-lo. Quem tem entre 16 e 67 anos, peso acima de 50 quilos e porta documento oficial com foto aceito em território nacional, pode se tornar um doador.

Pessoas abaixo de 18 anos precisam estar acompanhas de pelo menos um responsável ou apresentar autorização legal. Homens podem doar sangue a cada 3 meses, enquanto as mulheres podem doar a cada 4 meses, devido à perda natural de sangue ocorrida no período menstrual.

O procedimento

O futuro doador realiza o teste para saber se não é anêmico e se tem sangue suficiente para fazer a doação. Em seguida, é feita uma avaliação para medir o peso e a pressão arterial da pessoa, além de uma entrevista para o profissional do hemocentro conhecer seu estilo de vida e uma retirada de amostra de sangue para eliminar a possibilidade de doenças como aids, doença de chagas, sífilis e hepatites.

Pessoas com asma, por outro lado, são aptas a serem doadores, desde que correspondam aos outros critérios exigidos pelo Ministério da Saúde. Com a análise e aprovação nos exames e testes sorológicos, o sangue é liberado para a transfusão. A doação dura mais ou menos 30 minutos.

Quais cuidados os asmáticos devem ter para doar sangue?

Vimos que asmáticos não são impedidos de fazerem a doação de sangue apenas por conta da asma, mas outros critérios ainda podem se tornar impeditivos. Isso exige um cuidado maior por parte do futuro doador, pois, na entrevista realizada antes da transfusão, algumas perguntas precisam ser respondidas com total sinceridade e consciência.

Os cuidados normalmente envolvem os seguintes pontos.

Uso de medicamentos

Analgésicos não impedem a doação de sangue, mas o profissional do hemocentro avaliará os sinais que motivam o uso, procedimento que pode inviabilizar a doação. Por isso, a recomendação é não usar analgésicos no dia de doar sangue. O uso de antitérmicos, por outro lado, impede a doação de sangue, devido ao que motivou o seu uso: uma doença febril.

O uso de anti-inflamatórios deve ser informado durante a entrevista, assim como o uso de antibióticos. Nesses casos, o tempo de inaptidão pode variar em relação à droga. O uso de corticoides exige 48 horas após a suspensão das dosagens para a viabilidade do sangue. De todo modo, é necessário que o profissional do hemocentro avalie cada caso.

A fundação Hemominas, do Governo Federal, disponibiliza em seu site oficial uma lista completa dos medicamentos que podem inviabilizar a doação de sangue.

Doenças que impedem a doação

Existem condições que impedem totalmente uma pessoa de doar sangue na vida, enquanto outras inviabilizam a transfusão de sangue temporariamente. Entre as doenças mais comuns que impedem totalmente a doação estão: hepatite B e C, doença de Chagas, malária, uso de drogas injetáveis, câncer, infecção pelo vírus HIV e Aids.

As condições mais comuns que inviabilizam temporariamente o sangue para a doação são: consumo de bebidas alcoólicas (inviabiliza por cerca de 12 horas), doenças respiratórias, como resfriado e gripe (cerca de 7 dias após a cura completa); tatuagem ou piercing (cerca de 4 meses); gravidez ou aborto (de 6 meses a 1 ano) e múltiplos parceiros sexuais (cerca de 12 meses).

Janela imunológica

A janela imunológica é o período entre a contaminação do organismo por um agente infecciono e a detecção desse agente nos exames laboratoriais. Nesse tempo, os exames podem dar negativo para doenças que estão presentes no sangue.

Há pessoas que procuram os hemocentros para simplesmente saberem se foram contaminadas por infecções, devido à rigorosidade dos exames realizados antes de viabilizar determinado sangue para doação. Esse é um risco enorme, já que o sangue contaminado pode infectar outros organismos e espalhar doenças.

Portanto, quem apenas deseja realizar exames para verificar a presença de doenças deve se direcionar ao posto de saúde mais próximo e solicitar o teste.

Como fazer a doação de sangue?

Para doar sangue basta ir a uma unidade de coleta de sangue da sua cidade, como os hemocentros. Nesse local, o primeiro passo é a sua identificação mediante documento com foto e o preenchimento de uma ficha de cadastro que terá as informações atualizadas para as suas próximas visitas ao hemocentro.

Agora que você já sabe que quem tem asma pode doar sangue e entende a importância dessa atitude, entre já para o grupo de doadores e incentive os seus amigos e familiares a aderirem à causa. Trata-se de um procedimento simples, mas que pode salvar várias vidas. Portanto, seja você também um doador de sangue!

Gostou dessas informações? A asma é um problema de saúde que ainda causa uma série de dúvidas em muitas pessoas! Conheça agora 6 coisas que você não sabia sobre essa doença crônica.

Você também pode gostar

Deixe um comentário