Afinal, quem tem hipertensão pode doar sangue? Entenda

7 minutos para ler

O Dia mundial do Doador de sangue, 25 de novembro, é sempre uma data desafiadora para os hemocentros do Brasil, pois a maioria da população não realiza doações.

Durante a pandemia do novo coronavírus, a crise ficou ainda mais acentuada. Diante dessa situação, é importante saber se quem tem hipertensão pode doar sangue.

Neste post, vamos esclarecer essa dúvida. Você também vai entender quem não pode participar da doação de sangue e a importância de fazer essa contribuição durante a pandemia. Confira e saiba mais!

Quando é possível doar sangue?

Os principais órgãos de saúde definem que o intervalo mínimo entre doações, para homens, é de 60 dias: com até 4 doações no período de 12 meses. No caso de mulheres, o intervalo mínimo aumenta para 90 dias: com até 3 doações no período de 12 meses. As doações acontecem nos hemocentros espalhados por todo o país.

Antes de se deslocar até o hemocentro mais próximo de você, veja se o local indica o agendamento online individual para a realização das doações. Durante a pandemia, muitos hemocentros estão exigindo esse procedimento como forma de evitar aglomerações e, consequentemente, o aumento de contaminados pela Covid-19.

Novas normas foram adicionadas para garantir a segurança das doações. Quem foi diagnosticado com a Covid-19 ou está sob suspeita da doença não pode doar sangue antes de pelo menos 30 dias após a total recuperação. Quem está com gripe e resfriado também precisa seguir essa nova norma.

Todos os requisitos para a doação de sangue podem ser consultados no site do Ministério da Saúde. Ter idade entre 16 e 69 anos (pessoas com 16 e 17 anos devem apresentar formulário de autorização do responsável legal), peso superior a 50 quilos, não estar em jejum e apresentar boas condições de saúde são alguns dos requisitos.

Vale ressaltar que quem tem hipertensão e diabetes pode doar sangue, desde que esteja controlando a condição apenas com alimentação e hipoglicemiantes orais. No caso de portadores de diabetes que utilizam insulina, a doação fica proibida.

Quem tem hipertensão pode doar sangue?

Quem tem pressão alta, ou hipertensão, está permitido a doar sangue, desde que não esteja fazendo uso de medicamentos que contraindiquem a doação. Por conta disso, as pessoas que têm hipertensão, interessadas em doar sangue, devem apresentar um relatório médico no hemocentro para comprovar o controle clínico apropriado.

É normal que, antes da realização da doação, um profissional de saúde do hemocentro afira a pressão arterial do candidato. A doação só pode ser realizada quando a pressão máxima está abaixo de 140mmHg e a mínima abaixo de 90mmHg.

Quem não pode realizar a doação de sangue?

Os bancos de sangue espalhados pelo país também estabelecem algumas normas sobre quem não está autorizado a doar sangue. Existem os impedimentos temporários e definitivos. Assim, antes de se deslocar até o hemocentro da sua cidade, é importante fazer essa consulta para saber se você não está em nenhum grupo impedido de doar sangue.

Entre os impedimentos definitivos, destacam-se: idosos acima de 69 anos, pessoas que tiveram hepatite após os 11 anos de idade, malária, mal de Parkinson e usuários de drogas ilícitas injetáveis. Os indivíduos que têm evidências clínicas de doenças infecciosas que são transmitidas pelo sangue, como é o caso da Doença de Chagas, AIDS, Hepatite B e C, também estão impedidos de doar sangue.

Entre os impedimentos temporários, é importante atentar para: fase de recuperação da Covid-19, gripe e resfriado, gravidez; tatuagem ou maquiagens definitivas feitas nos últimos 12 meses; vacina contra a gripe nas 48 horas que precedem a doação; herpes labial ou genital (apto só depois do desaparecimento das lesões) e realização de procedimentos endoscópicos (é preciso aguardar, pelo menos, 6 meses).

Qual é a importância de doar sangue na pandemia?

Em tempos de pandemia, o estoque dos bancos de sangue está sendo monitorado com maior atenção, pois já apresenta uma diminuição considerável comparado a outros anos. O Banco de Sangue de São Paulo, por exemplo, passa por queda de 25% nos estoques comparado ao ano de 2019.

É uma diminuição que pode ser explicada pelo medo do doador de se expor ao risco de acabar se contaminando com a Covid-19. Contudo, as novas normas aplicadas pelos órgãos de saúde visam reduzir ao máximo o risco de contaminação e incentivar as pessoas saudáveis a fazer a doação.

Quem doa sangue doa uma nova oportunidade de vida; uma ação ainda mais importante em um momento de baixos estoques. Se cada um contribuir com sua parte e incentivar as pessoas ao redor a fazerem o mesmo, cada vez mais pacientes terão acesso ao sangue que precisam.

Quais são os cuidados necessários para doar sangue?

Durante a pandemia, para não colocar a própria vida em risco e ajudar as outras pessoas, é preciso tomar alguns cuidados na hora de doar sangue. Veja nossas sugestões a seguir.

Equipamentos de proteção

A máscara de proteção é o acessório mais indicado para aumentar a segurança individual e das outras pessoas em relação à proliferação da Covid-19. A máscara bloqueia o nariz e a boca, regiões por onde a transmissão do vírus ocorre.

É importante que a máscara cubra por inteiro a parte do nariz e da boca. Para aumentar a proteção, você também pode optar por usar luvas e uma tela de proteção facial.

Respeito ao distanciamento

O uso de máscaras e demais equipamentos não substituem a necessidade de manter o distanciamento social. Por isso, tente ficar pelo menos a 2 metros de outras pessoas, além de seguir as orientações de distanciamento fornecidas pelo próprio hemocentro que você escolheu para fazer a doação de sangue.

Medidas de higiene

As melhores medidas de higiene para combater a proliferação da Covid-19 são essenciais antes, durante e depois da realização da doação. Estamos falando de lavar as mãos corretamente, com água e sabão, além de passar álcool em gel sempre que puder e evitar contato físico com pessoas, principalmente abraços e apertos de mão.

Como vimos, quem tem hipertensão pode doar sangue, desde que apresente comprovante médico para atestar o estado de saúde adequado para a realização do processo e esteja com a pressão controlada no momento. Se você apresenta as condições ideias para a doação de sangue, ajude o hemocentro da sua cidade, realizando esse gesto de empatia e altruísmo!

A pressão arterial costuma gerar muitas dúvidas em quem lida com a hipertensão ou tem pessoas próximas com essa condição. Se quer saber mais sobre o assunto, aproveite para conferir dicas de especialistas sobre como controlar a pressão alta.

Você também pode gostar

Deixe um comentário