Rinite em crianças: como minimizar o ataque nos pequenos?

rinite em crianças
6 minutos para ler

A rinite em crianças, assim como a asma e a dermatite atópica, é uma das principais condições alérgicas da infância. Ela é caracterizada por um excesso de atividade do sistema imunológico, que começa a reagir contra partículas inofensivas do dia a dia, como pólen, poeira, ácaros etc. Com isso, geram um processo inflamatório nocivo para o corpo do indivíduo.

No caso da rinite, ocorre um edema (inchaço) de uma estrutura dentro do nariz chamada de corneto nasal. Isso provoca uma obstrução do fluxo de ar bastante incômoda, que se intensifica diante do contato com algum alérgeno. Muitas pessoas também apresentam sinais de irritação local, como coceira e espirros. Quer saber mais? Acompanhe este post!

Quais são os principais sintomas da rinite em crianças?

Há várias apresentações diferentes da rinite alérgica. Algumas pessoas podem apresentar somente obstrução nasal enquanto outras têm quadros mais complexos.

Obstrução nasal

É o principal sintoma e deve estar presente para que seja feito o diagnóstico de rinite alérgica. Na maioria das vezes, não passa até que seja administrado algum medicamento, como os corticoides nasais. Sem o tratamento adequado, pode ocorrer um processo de fibrose dos cornetos, que só pode ser corrigido por cirurgia, quando todas as demais medidas falharem.

Coceira no nariz

Há um tipo de rinite que se manifesta também com sinais de irritação intensa. O principal sinal é a coceira persistente, que pode ser acompanhada de espirros contínuos e de difícil controle. Nesses casos, será preciso lançar mão de antialérgicos orais para melhorar o quadro.

Coriza, tosse e dor de garganta

Esse conjunto de sintomas é também conhecido como resfriado alérgico, pois a pessoa sente todos os sintomas de uma doença viral, mas a causa é o contato com um alérgeno. A coriza é o famoso nariz escorrendo das crianças. Quando elas se deitam, a secreção vai para a garganta e provoca tosse intensa.

No entanto, não há febre, dor no corpo e nem queda do estado geral como nas infecções. Além disso, um antialérgico proporciona um alívio significativo.

Olhos inchados e lacrimejamento

Quando a irritação nos seios nasais é muito intensa, ela também envolve a região ocular. Assim, a região pode inchar, causando lacrimejamento e olhos vermelhos. Para diferenciar as condições, os médicos precisam conhecer a história do paciente, pois, às vezes, as conjuntivites virais não são acompanhadas de febre.

Quais são as principais causas?

A rinite alérgica é causada por uma reação inadequada das nossas células de defesa. Quando encontram moléculas comuns no cotidiano, liberam várias substâncias dentro do nariz, aumentando o fluxo de sangue e a permeabilidade dos vasos sanguíneos. Desse modo, há um aumento de tamanho do corneto e de coriza.

Cada pessoa com a doença tem suas alergias específicas. Entre as mais comuns, estão:

  • pelos de animais;
  • poeira;
  • pólen;
  • ácaros;
  • fragmentos de alimentos etc.

Qual é o tratamento?

Ao contrário da asma e da dermatite atópica, cujos tratamentos podem ser complexos, o tratamento da rinite é muito simples. Praticamente, só há dois tipos de medicamentos eficazes.

Corticoides intranasais

São vendidos na forma de spray com uma forma especial para ser aplicado dentro de cada narina. Assim, eles atuam diretamente nos cornetos nasais e não apresentam os efeitos colaterais sistêmicos dos corticoides. Há várias substâncias no mercado e o médico indicará a melhor para sua criança. Afinal, alguns medicamentos são específicos para determinadas idades. Por exemplo, a budesonida não pode ser utilizada por menores de 6 anos de idade.

Antialérgicos orais

São comprimidos ou soluções com anti-histamínicos, os quais bloqueiam os efeitos causados pelas células de alergia. Não são eficazes para a obstrução nasal, mas são os melhores para as queixas de coriza, coceira e espirros. Como vantagem, são fármacos bastante seguros, com poucos efeitos colaterais, com exceção da sonolência (que pode ser positiva se a criança estiver agitada por causa da coceira).

Como evitar ataques de rinite alérgica?

A principal forma de evitar os problemas gerados pela rinite é investir bastante na prevenção. Além do tratamento correto, algumas medidas podem ser tomadas:

Manter a casa ventilada

A ventilação é imprescindível para a renovação do ar, o que impede a deposição das partículas alérgenas nas superfícies dos móveis da casa. Além disso, evita a concentração de poeira, mofo e ácaros nos ambientes.

Evitar cortinas e tapetes

O ideal é não ter nenhum tipo de cortina ou tapete dentro dos quartos. Mesmo que não sejam feitos de pelos, acabam se tornando um abrigo para ácaros e um depósito para as sujeiras.

Evitar bichos de pelúcia

Há muitos bichinhos de pelúcia feitos de material antialérgico, o que tranquiliza alguns pais. No entanto, eles também são ruins para a rinite, pois acumulam poeira, mofo e ácaros.

Manter animais domésticos fora do ambiente onde a criança brinca e dorme

Há alguns pequenos que apresentam uma alergia intensa aos pelos de animais. Nesses casos, é imprescindível retirar o animal dos ambientes de convivência da criança, como o quarto e a sala. Se possível, deve-se comprar um aspirador de pó e passá-lo em toda a casa diariamente. Desse modo, os pelos transportados pelo ar são removidos.

Lavar roupas com água quente

A lavagem de roupas com água acima de 40 graus é muito importante para matar os ácaros que se armazenam nas peças de vestuário, nos edredons etc. Esses animais são os principais vilões da rinite alérgica.

Utilizar nebulizadores

Esses equipamentos liberam um vapor para umidificar todas as vias aéreas das crianças. Isso melhora os processos de eliminação de resíduos, aliviando bastante os sintomas da rinite alérgica.

Evitar cheiros

Em alguns casos, as fragrâncias dos perfumes e dos cosméticos são as grandes vilãs da alergia. Desse modo, os pais precisam ter o cuidado de escolher somente produtos sem cheio para os filhos.

Mesmo com todos esses cuidados, o tratamento médico com os remédios corretos é a melhor estratégia para aliviar os sintomas da rinite em crianças. Portanto, não deixe de relatar o quadro para o pediatra de referência durante as consultas de rotina.

Você sabia de todas essas informações sobre a rinite alérgica? Conhecia as principais medidas preventivas? Para continuar recebendo os melhores posts sobre a saúde das crianças, não deixe de assinar nossa newsletter!

Você também pode gostar

3 thoughts on “Rinite em crianças: como minimizar o ataque nos pequenos?

  1. Meu filho tem uma renite muito grande ele tem 10 anos tem dia que ele tá bonzinho mais tem dia que ele tá muito atacado queria um remédio bom pra dar pra ele obrigado pelo carinho

Deixe um comentário