6 dicas essenciais para cuidar da saúde da criança em viagens

saúde da criança em viagens
6 minutos para ler

Você sabia que realizar viagens pode agravar problemas respiratórios, principalmente em crianças? Mas calma, não é necessário desfazer as malas: existem algumas formas de impedir ou tratar essas situações.

Neste texto, você conhecerá 6 maneiras de promover a saúde da criança em viagens, evitando que ela tenha crises respiratórias ou outros problemas decorrentes do ambiente.

Ficou interessado no assunto? Então continue a leitura e entenda como é possível viajar com tranquilidade!

1. Pesquise sobre as condições climáticas do destino

Um dos primeiros pontos que devem ser levados em conta na hora de cuidar de criança em viagens é saber quais são as condições climáticas do destino no momento da viagem. Ao fazer isso, será possível pensar em estratégias para lidar com climas muito frios ou muito quentes.

Todas as roupas que serão levadas na viagem precisam garantir conforto aos pequenos e, para isso, é preciso que elas se adéquem ao clima. Além disso, também pode ser necessário levar itens específicos para cada temperatura, como protetor solar para dias quentes ou gorros e luvas para os mais gelados.

Também é importante ter atenção para mudanças repentinas no clima, como a presença de chuvas ou neve. Leve pelo menos uma muda de roupa para essas situações, mesmo que a previsão do tempo seja diferente.

Entretanto, mesmo com todos esses cuidados, pode acontecer algum imprevisto, por isso, esteja preparado com medicações e produtos que podem auxiliar, como chás ou hidratantes que auxiliem na melhora do corpo de maneira natural.

2. Verifique se a companhia aérea oferece assistência especializada

É importante verificar se a companhia aérea utilizada por você conta com assistência especializada em cuidado infantil. Algumas delas podem passar mal por conta da diferença de pressão, principalmente aquelas que já contam com doenças respiratórias.

Além da pressão, a falta de umidade e a diminuição dos níveis de oxigênio também podem causar desconforto tanto para adultos quanto para crianças. Então, todo cuidado é pouco na hora de viajar com os pequenos.

Por conta disso, é preciso ter a segurança de que, em caso de alguma emergência, você poderá contar com um pessoal capacitado para socorrer a criança, auxiliando na sua melhora até o pouso.

De qualquer maneira, é importante não se desesperar e manter a criança calma, realizando todos os procedimentos pedidos pelos atendentes ou enfermeiros que estiverem no local prestando socorro.

Caso a empresa escolhida não tenha essa característica, é interessante pedir apoio ao médico pediatra que auxilie você com dicas e procedimentos para diminuir o risco de problemas durante a viagem ou amenizar os seus sintomas.

3. Cheque os sinais vitais da criança

Não é apenas em situações de emergência que os sinais vitais precisam ser checados. Antes de viagens e outras situações que podem ser consideradas potencialmente perigosas, é importante atentar sobre o atual estado de saúde das crianças.

Para fazer isso, é preciso verificar alguns aspectos do corpo humano, como temperatura, pulso, respiração e pressão arterial. A seguir, entenda melhor como verificar cada um deles.

Temperatura

Para medir a temperatura, é possível utilizar um termômetro. A temperatura média corporal é de 37 ºC, alterações de 0,6ºC para mais ou para menos também são aceitáveis.

Pulso

Coloque os dedos indicador e médio na parte interna do punho, esticados. Comece a pressionar firmemente o local até sentir a pulsação. Após isso, conte o número de batimentos cardíacos em 10 segundos e os multiplique por 6, encontrando assim o número de batidas por minuto.

Respiração

Para saber qual a taxa de respiração de uma criança, conte por meio de um cronômetro a quantidade de vezes em que seu peito infla e volta ao normal durante um minuto. É importante que a criança não perceba esse procedimento, caso contrário, ela poderá alterá o seu fluxo respiratório.

Pressão arterial

Existem no mercado dispositivos que podem ser utilizados para medir a pressão arterial em casa, sem a necessidade de um exame clínico. Os monitores de pressão arterial digitais são fáceis de serem utilizados e mostram o resultado em poucos minutos.

4. Prepare um kit farmácia completo

Ter um kit de emergência sempre em mãos é uma ótima maneira de prevenir e remediar acidentes durante a viagem, afinal, problemas como arranhões e machucados poderão ser facilmente medicados.

Entretanto, em casos mais graves, é importante que a criança não seja automedicada e sim levada até o pronto-socorro mais próximo, para que profissionais qualificados possam examiná-la e indicar o melhor tratamento.

Veja, a seguir, alguns itens que devem estar presentes no seu kit de primeiros socorros:

  • pinça;
  • tesoura;
  • luvas cirúrgicas;
  • termômetro;
  • curativos;
  • antisséptico;
  • água oxigenada;
  • ataduras.

É preciso tomar cuidado com a utilização de remédios sem a devida prescrição médica em viagens. Além de, em muitas delas, não ser permitido o tráfego com esse tipo de material, também pode ser perigoso utilizar certos medicamentos em viagens. Por isso, sempre confirme com o seu médico quais produtos desse tipo podem ser levados e consumidos pelas crianças.

5. Invista em inaladores portáteis

Os inaladores portáveis auxiliam crianças que tenham problemas respiratórios a se divertirem por mais tempo durante a viagem, pois terão de maneira bastante fácil este equipamento que auxilia na desobstrução nasal e é importante na inalação de medicamentos, evitando que a criança tenha de parar seu tratamento para viajar.

Existem versões portáteis dos inaladores que podem ser levados facilmente em uma mala de viagem, impedindo que muito espaço seja sacrificado para a acomodação desse equipamento na viagem.

Caso a criança esteja sob algum tipo de tratamento, é importante respeitar os horários da inalação definidos pelo seu médico, garantindo a sua eficiência e a possibilidade de a criança brincar bastante durante essa e suas próximas viagens.

6. Respeite o limite da criança

É muito importante que a criança seja respeitada em seus momentos de lazer e descanso. Fazer com que ela se esforce demais, apenas para “curtir o momento”, fará com que ela se exercite além do limite e possa passar mal.

Para jovens que já sofrem com algum tipo de doença respiratória, o tempo de descanso precisa ser muito bem respeitado, evitando algum tipo de crise respiratória que possa acabar com toda a brincadeira.

Assim, conhecendo algumas das maneiras de promover a saúde da criança em viagens, você poderá fazer passeios em família com mais segurança, pois terá diversas formas de evitar e remediar diversos problemas.

Quer investir em um nebulizador para o seu filho? Então veja agora mesmo 5 ótimos motivos para investir nesse equipamento!

Você também pode gostar

Deixe um comentário