Sintomas de asma em crianças

sintomas da asma
6 minutos para ler

Os sintomas da asma são uma condição crônica que afeta as pequenas vias aéreas dentro do pulmão, as quais são responsáveis pelo transporte de ar para dentro e para fora deles. Essas vias aéreas ficam inflamadas, o que impede o fluxo adequado de ar, causando falta de ar e uma série de outros sintomas que preocupam bastante os pais.

Por definição, a asma, geralmente, acompanha o indivíduo por grande parte da sua infância, mas pode ceder ou continuar na adolescência e na idade adulta. Sem o tratamento adequado, ela pode trazer várias consequências negativas para as crianças, como problemas de desenvolvimento e sequelas pulmonares. Quer saber mais como identificá-la? Acompanhe este post!

O que causa essa doença?

A asma é considerada uma doença alérgica, isto é, ela é causada por uma resposta exagerada do nosso corpo a substâncias comuns no nosso dia a dia, como o pólen, o mofo, os pelos de animais etc. Com isso, nossas vias aéreas se inflamam, reduzindo a passagem do ar e produzindo muita secreção.

Em geral, a maioria dos casos é facilmente controlável, apesar de não haver um tratamento médico que provoque a cura. Mesmo assim, muitas crianças acabam não desenvolvendo as crises asmáticas quando chegam na vida adulta.

Nas crises mais leves, não há perigo imediato para a vida da criança. Porém, nos casos graves, se não houver um tratamento precoce, pode ocorrer o óbito. Por essa razão, é imprescindível procurar uma consulta médica o quanto antes, especialmente se identificar alguns sinais de alerta, dos quais falaremos, a seguir.

Quais são os principais sintomas da asma?

Algumas vezes, identificar a crise asmática pode ser uma tarefa complicada, pois ela se parece com outras infecções virais. A grande diferença está na ausência de febre e em alguns sinais mais específicos.

Chieira

Também conhecida como chiado ou sibilos, é um som de apito produzido pelos pulmões por causa da dificuldade de passagem do ar. É o principal sinal da asma, apesar de não ocorrer somente na doença.

Dificuldades respiratórias

Um dos principais sinais da asma é a respiração ofegante, que pode preocupar bastante os pais. Muitos deles relatam que os filhos pareciam estar com “fome de ar” ou “se afogando fora d’água”. A obstrução causada pela inflamação impede principalmente a saída do fluxo.

Tosse seca

A secreção produzida na asma fica represada nas pequenas vias aéreas do pulmão, em vez de ser eliminada normalmente. Com isso, há um estímulo para a tosse, mas sem a presença do catarro.

Desconforto torácico

É a famosa dor no peito. Ocorre devido ao esforço feito pelos músculos das costelas para ajudar na respiração. Quando eles falham, liberam uma substância que provoca um intenso desconforto.

Quais são os sinais de alerta de gravidade?

Há determinados sinais que mostram aos pais a gravidade do quadro, indicando a necessidade de encaminhar a criança rapidamente para o atendimento médico em pronto-socorro. Eles mostram que o pulmão está tão obstruído, que não oxigena mais o sangue. Tecnicamente, chamamos isso de hipoxemia, o que pode levar ao óbito. Os principais sinais são:

  • batimentos das asas do nariz;
  • tiragem intercostal, na qual há um aprofundamento dos espaços entre as costelas;
  • arroxeamento da região dos lábios;
  • confusão ou sonolência anormal;
  • dificuldades para falar;
  • tórax silencioso, quando não é possível ouvir mais nenhum som respiratório no peito da criança.

Como prevenir as crises?

A prevenção das crises de asma não é uma tarefa simples, pois é preciso identificar as alergias dos pequenos. Isso pode ser um desafio, pois os quartos das crianças, geralmente, são muito enfeitados com acessórios de pelúcia, cortinas etc.

Esses objetos acumulam muitos dos principais alérgenos: os ácaros, a poeira, o mofo e os pelos. Em alguns casos, os animais domésticos podem ser a principal fonte. Desse modo, é importante deixá-los fora de casa ou restringir o seu acesso às crianças.

Como escolher o melhor tratamento?

O tratamento para a asma é escolhido pelo médico que acompanha o seu filho. É totalmente contraindicado o uso exclusivo de medidas caseiras de alívio, pois nenhuma delas é eficaz e podem trazer complicações.

A terapia para o controle pode ser usada diariamente ou somente nas crises, sendo aplicada por via inalatória ou oral, nos casos mais complicados. A seguir, explicaremos as principais medicações.

Betabloqueadores

São medicamentos que provocam uma abertura rápida das vias aéreas, retirando o paciente imediatamente da crise. No entanto, não são eficientes no combate da causa e, assim, não são aplicados para o controle diário da condição.

Corticoides

São agentes anti-inflamatórios, os quais revertem progressivamente o inchaço das vias aéreas e a produção de muco. Eles não têm ação instantânea e, portanto, não servem para tirar a pessoa rapidamente da crise. Por essa razão, nas emergências, são usados em conjunto com os betabloqueadores. Em casa, sua principal função é fazer o controle diário da asma para prevenir crises.

Tanto os corticoides quanto os betabloqueadores são aplicados por via inalatória, com inaladores ou nebulizadores. Por essa razão, os pais não podem abrir mão de ter esses equipamentos em casa.

Como melhorar a qualidade de vida do asmático?

Além de tomar todas as medidas para tirar os alérgenos do ambiente, há algumas ações que podem melhorar a qualidade de vida dos pequenos asmáticos. Confira!

Fazer o tratamento adequado

Siga todas as recomendações médicas sobre a aplicação das medicações. Somente isso pode garantir o controle adequado da doença. Para isso, deve-se respeitar as técnicas de respiração, os horários, as doses etc. Na maioria das vezes, crises de asma frequentes ocorrem por causa de um tratamento inadequado.

Uso de nebulizadores

Além de serem úteis para a inalação da medicação, esses equipamentos podem ser utilizados com soro fisiológico para ajudar na diluição das secreções. Desse modo, o corpo pode reabsorvê-las mais facilmente ou eliminá-las pelas vias aéreas superiores.

Os sintomas da asma são somente a ponta de um iceberg de um problema muito maior, o qual demanda ações de cuidado constantes com as crianças. Então, não deixe de tratá-los de acordo com as recomendações do pediatra. Caso contrário, seu filho pode estar em perigo de desenvolver doenças respiratórias mais graves e, até mesmo, evoluir para óbito.

Quer saber mais sobre a importância da bombinha de asma? Então, não deixe de conferir o nosso post sobre o assunto!

Você também pode gostar

Deixe um comentário