fbpx

Sintomas da rinite: saiba quando a crise pode piorar e se previna

sintomas da rinite
6 minutos para ler

As vias respiratórias estão diariamente expostas a uma grande quantidade de ameaças. São partículas microscópicas que, na maioria das vezes, não podem ser vistas a olho nu — poeira, pólen, ácaros, fungos, vírus, bactérias, entre outros.

Esses pequenos fragmentos são capazes de desencadear o surgimento dos sintomas da rinite e de várias doenças respiratórias. E o pior é que essa condição pode afetar qualquer pessoa. Contudo, alguns indivíduos estão mais suscetíveis a serem vítimas desse quadro clínico — predisposição genética, maior contato com os agentes infecciosos ou por estarem dentro de determinados grupos de risco.

Quer saber como se proteger dessa doença? Este post vai explicar quais são os sintomas e as causas da rinite e por que as crises acontecem com maior frequência na primavera e inverno. Acompanhe a leitura e saiba mais detalhes!

O que é a rinite

A rinite é uma doença crônica que se caracteriza por uma irritação e inflamação infecciosa, alérgica ou irritativa da região da mucosa interna do nariz, quando exposta a agentes estranhos.

O nariz é a região do corpo responsável por inalar o ar e filtrar as impurezas que chegarão ao pulmão. O problema é que ele vem carregado de outras substâncias estranhas que, quando em contato com pessoas alérgicas, podem causar uma reação inesperada do sistema imunológico em uma tentativa de defender o organismo contra aquela partícula incomum.

Assim, quando uma pessoa entra em contato com partículas de poeira e demais substâncias nocivas, o organismo reage no intuito de remover esse elemento. Esse fenômeno que desencadeia as temidas crises de espirros, tosse, coriza e coceira no nariz. Essa patologia é mais comum de ser desenvolvida na infância e pode apresentar melhoras no decorrer dos anos, ou então, até mesmo agravar os sintomas.

Classificação da rinite

A rinite costuma ser dividida em dois tipos de gravidade, levando em consideração a duração dos sintomas:

  • rinite aguda: os sintomas costumam durar entre 7 a 10 dias;
  • rinite crônica: os sintomas são mais constantes e podem durar por meses.

Além disso, a rinite também pode ser classificada em três modalidades, conforme a causa:

  • rinite alérgica: a reação é causada mediante exposição a substâncias alérgicas;
  • rinite não alérgica: não tem relação direta com substâncias alérgicas nem com o sistema imunológico;
  • rinite mista: há mais de um agente causador, como bactérias e vírus.

Causas da rinite

A rinite alérgica é causa por fatores genéticos ou ambientais. Existem muitas substâncias comumente no meio ambiente que são consideradas alergênicas e costumam potencializar os sintomas da rinite. No entanto, as que mais predominam na população em geral são a poeira doméstica, o pólen e alguns alimentos.

Na verdade, a poeira doméstica é a principal causa do surgimento dos sintomas da rinite em grandes cidades, como São Paulo e Rio de Janeiro. Essa poeira é formada por várias porções de fragmentos, como pelos de animais, descamação da pele humana, bactérias, fungos e ácaros.

De fato, os ácaros são um dos maiores agentes causadores da rinite. Esses micro-organismos são facilmente encontrados em quase todas as casas, especialmente em colchões, tapetes, camas, sofás e demais estofados. Eles se adaptam muito bem ao ambiente doméstico, além de propagarem rapidamente em condições favoráveis — umidade e temperatura ambiente.

Em regra, os sintomas são desencadeados após a exposição eventual ou constante a algum tipo de substância alérgena ou, então, outras condições externas, como:

  • poeira domiciliar;
  • pólen — rinite sazonal (principalmente na primavera e no início do outono);
  • alergia alimentar (especialmente a leite de vaca, ovo, glúten, soja, trigo, peixe, frutos do mar e crustáceos);
  • fungos;
  • vírus;
  • bactérias;
  • ácaros;
  • baratas;
  • saliva e pelos de animais;
  • agentes poluentes: fumaça de cigarro;
  • baixas temperaturas;
  • mudanças climáticas bruscas;
  • substâncias voláteis e produtos químicos;
  • fatores genéticos.

Além disso, algumas infecções virais e causadas por bactérias também têm o potencial de desencadear ou agravar as crises de rinite, uma vez que essas partículas nocivas ocasionam danos na mucosa que reveste a região das vias aéreas e todo o sistema respiratório. Geralmente, essa condição está atrelada a sintomas oculares — é conhecida como rinoconjuntivite alérgica.

Sintomas da rinite

Os principais sintomas da rinite alérgica costumam aparecer logo após o indivíduo entrar em contato com o agente alérgeno. São eles:

  • congestão nasal;
  • obstrução da região nasal;
  • coriza;
  • coceira e ardor no nariz e olhos;
  • espirro;
  • tosse;
  • olhos com lacrimejamento;
  • roncos nasais;
  • falta de ar;
  • respiração oral;
  • rouquidão;
  • redução do paladar e olfato;
  • olheiras e olhos inchados;
  • fadiga;
  • cefaleia.

Fatores de risco da rinite

Algumas pessoas estão mais sujeitas aos sintomas da rinite. Geralmente, elas sofrem de outras doenças do trato respiratório, como asma e bronquite, ou, ainda, dermatite e conjuntivite alérgica.

Os principais fatores de risco para o desencadeamento da rinite alérgica são:

  • componente genético (familiares com histórico clínico de alergias);
  • visita a ambientes úmidos, quentes e mal ventilados;
  • contato com excesso de poluição do ar.

A genética é um grande fator de propensão para o surgimento da rinite. De fato, uma pessoa cujos pais sofrem com rinite tem 50% a mais de desenvolver esse problema. Assim, quando entra em contato com o agente alérgeno, ela se torna reativa a essa substância e não consegue mais tolerar essa proximidade, desencadeado os sintomas desconfortáveis.

Controle e tratamento da rinite

A abordagem para tratar a rinite alérgica inclui manter o ambiente limpo, ventilado e iluminado. Evite acumular objetos que atraiam poeira, como bichos de pelúcia, tapetes e carpetes. Também não é indicado consumir alimentos potencialmente alérgenos, bem como evitar a exposição a substâncias químicas, como produtos de limpeza.

O tratamento da rinite abrange o uso de medicamentação do tipo anti-histamínico, descongestionante nasal e corticosteroide. Em outros casos, pode ser recomendada a sessão de imunoterapia — um tratamento feito por meio de vacinas antialérgicas.

Os sintomas da rinite podem trazer muitas complicações para a rotina em geral. Essa condição pode agravar os distúrbios do sono, reduzir a produtividade e alterar a qualidade de vida. Portanto, vale se cuidar melhor antes da chegada desses períodos de maior incidência, como primavera e inverno. De qualquer forma, o ideal é comparecer a uma consulta com um médico especialista para um diagnóstico mais exato.

Você sofre com algum dos sintomas da rinite? Já tentou algum tratamento? Conte abaixo nos comentários!

Você também pode gostar

Deixe um comentário